terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Como é difícil...

Oi pessoal.


Natalzinho na paz e esperando o Ano Novo com a presença da minha mãezinha em casa, em seguida parto para 10 dias de Rio de Janeiro, em Janeiro; espero que as chuvas deem trégua, porque RJ com chuva é F...


Então, eu hoje fiquei de coração partido. Quando a gente decidiu a mudança, pensamos em vários fatores e um dos que mais pesou foi a possibilidade de proporcionarmos para nossa menininha uma educação melhor, qualidade de ensino e mais autonomia.


Graças a Deus as coisas se encaminharam nesse sentido e nós conseguimos isso. Matriculamos Maria Ísis numa escola bilíngue e temos a certeza que ela só irá se desenvolver ainda mais.


Só nem tudo são flores. Hoje ela chorou muito, disse que tá triste, que não tem amigos pra brincar, que sente falta da escola e dos amigos que deixou no RJ, que sente saudade das pessoas e chorou sentido.


Como a gente faz para tentar minimizar o sofrimento do seu pedacinho se o que ela sente é exatamente o que você sente? Se faz de forte, diz que vai ficar tudo bem, mas sabe que não é exatamente assim.


Sabemos que aqui vamos alcançar objetivos materiais e profissionais que no Rio de Janeiro não estavam sendo possíveis, porém e a qualidade mental da família, como fica?


Eu, só vivo dormindo. Não tenho ânimo pra nada, faço tudo para não sair de casa, a não ser que eu tenha algo importante mesmo para fazer;
Marido cada vez mais calado, concentrado em não errar no trabalho, em ganhar dinheiro, em sustentar a família, em ser o provedor;
Meu bebêzinho - tá sozinha, fica triste, sente medo, não conseguiu fazer amigos ainda pq além das pessoas aqui serem esquisitas, eu tenho medo. Até tentei deixar brincar uns dias com uma vizinha, mas fiquei tensa.




Tô num mato sem cachorro, de verdade. Precisamos encontrar uma solução para que em breve não sejamos surpreendidos pela depressão e pela dissolução.


Peço a Deus serenidade e tranquilidade para que em conjunto, encontremos uma solução.


É isso pessoal, que venha 2012 cheio de novidades pq tá complicado.


Uma beijoca,

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Tudo junto e misturado

Oi pessoal.


Tempão sem vir aqui. De volta aos afazeres após o período de férias e tudo vai caminhando.


Só que depois de um tempão, tá me batendo umas neuras sabe. Tô fechando as aulas de direção e sinceramente não estou me sentindo preparada para fazer a prova que vai ser no dia 15 de dezembro. Estou insegura, errando coisas bobas que eu já sabia do processo anterior que eu fiz no Rio, enfim, uma sensação de que não vou conseguir.


Sei lá, deve ser porque eu sempre tive a maior vontade de dirigir, sempre achei que eu e um carro combinamos perfeitamente bem, ai tá rolando aquela sensação idiota de que minha capacidade tá sendo posta a prova.


Faltando mais de uma semana para o famigerado exame (que eu posso optar por não fazer agora) eu já não tenho dormido bem, ando sem paciência e principalmente ando me sentindo meio sozinha.


Como disse o próprio título ai de cima, tudo junto e misturado. Tomara que isso seja só um início de TPM, porque como eu fiz uma substituição do método contraceptivo que eu usava, comecei a sentir novamente os efeitos dessa danada.


Mas em contra partida, fizemos uma coisa ótima: mudamos a pequena de escola. A partir do ano que vem, ela vai para uma escola maior, com um projeto pedagógico mais intenso e principalmente, uma escola bilíngue, coisa que vai fazer uma super diferença para ela nesse mundo totalmente globalizado.


Também já estou começando a sentir falta do trabalho, do "me sentir" útil, de ganhar meu próprio dinheiro - meu marido é MARAVILHOSO, não deixa faltar absolutamente nada, mas a sensação de comprar as coisinhas com o nosso dinheiro a hora que quisermos não tem preço.


E o mais complicado, vamos passar Natal aqui isoladinhos, sem nossa família extensa, já que não há possibilidade de viagem, por conta de preços e tudo mais.


É isso, meio chateadinha, mas logo logo isso passa.


Beijos

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Voltando...

Nem tudo são flores hein pessoal. Pois é, acabaram-se meus dias de férias na cidade maravilhosa.

Passei 20 e poucos dias por lá, meio alheia a tudo que acontecia no mundão rs. Nada de internet, só comida, cerveja, passeio e encontro com amigos.

Valeu super a pena ter ido, pra matar a saudade da família, ficar um pouco a mais com a minha mãe e principalmente pra ter certeza de que não há nada melhor do que a nossa casa, seja ela onde for.
Aproveitei os últimos instantes para completar 31 anos em grande estilo - 11.11.11 - data cabalística e muito comemorada por mim e minha família.
Algumas fotos desses dias memoráveis, das minhas férias e principalmente pra deixar claro que: agora eu sou cidadã piracicabana, por obrigação sim, mas com a sensação de que aqui em Piracicaba, tô construindo raízes verdadeiras e solidas, mas nem por isso deixo de amar loucamente meu Rio de Janeiro.

Beijos,



sábado, 15 de outubro de 2011

Mini férias

Oi pessoal.


Vim aqui para dizer que estaremos eu e família de férias na minha cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro.


Serão alguns dias para celebrar a família, o amor e curtir um pouquinho o pessoal que a gente não vê desde julho.


Na volta, espero trazer bastante novidades e algumas fotos.


Beijocas,


domingo, 2 de outubro de 2011

Ainda no Rock in Rio

Oi pessoal.


Eu vim aqui na quinta passada pra falar do Rock in Rio. Não tive oportunidade de ir ao festival: primeiro porque eu não tinha grana e achei super caro e depois porque quando começaram o "esquenta" do festival, eu já sabia que no período eu já estaria morando aqui em Piracicaba.


Mas o bacana foi a tv fechada e a internet ter transmitido o festival ao vivo, o que pra mim e muita gente foi o máximo. Quando eu escrevi aqui no último post, falava da minha emoção com o Tributo à Legião Urbana de como eu fiquei emocionada, feliz e extasiada com o show do pessoal


Bem, eu achei que seria apenas ali, mas meu povo, ontem o RIR (é assim que as redes sociais estão abreviando o nome do evento) mais uma vez me emocionou, me fez chorar e me deixou nas nuvens.


Tudo bem, vocês podem falar: Putz, mas porque tudo isso com Maroon 5 e Coldplay? Então eu respondo: Porque simplesmente adoro as duas bandas. 


Meu amor pelo Maroon 5 começou ainda lá em 2006 quando no trabalho eu ouvi pela primeira vez a baladinha romântica Sunday Morning. Lembro que ao final da programação da rádio eu não consegui ouvir o nome da música e nem do artista ai liguei na rádio e pedi ao atendente a playlist. Óbvio que eles me deram 200 algumas músicas e eu entrei no pai de todos da internet procurando vídeos de uma a uma até que eu ACHEI Sunday Morning. Imprimi a letra, baixei a música e fiquei ali ouvindo incessantemente.
No ano seguinte, passei a conhecer a discografia da banda, baixei mais músicas e no meu MP3 "grávido" só tocava Maroon 5.
Em 2008, tive a oportunidade de assistir no HSBC Arena o show do Maroon 5. Pena que as fotografias se perderam, mas foi um show memorável onde eu tive 15 anos de novo, gritei, chorei, cantei e não fiz feio diante da meninada histérica que estava ao meu lado.


Com Coldplay a coisa foi mais ou menos assim, só que mais estranho rsrs. Eu estava um dia no Mc Donalds e tocou a minha música preferida Talk e eu fiquei ali, viajando e prestando atenção na voz do cara, na letra e melodia da música e constatei: Yes, I like it!


Ai nova saga, buscas na internet, letras, MP3 e Talk durante muito tempo passou a ser o toque do meu celular e fatalmente quando tocava perto de alguém conhecido a pessoa sempre falava: Cara, que música boa!
Beleza, com Coldpaly não tive oportunidade de ver show. Quando eles fizeram a turnê do Viva la Vida no RJ, eu achei meio caro pro meu momento e acabei não assistindo o show. Paciência né! 


Eis que então, no RIR, no conforto da minha TV, com a mesma emoção, o mesmo afeto e a mesma tietagem eu consigo assistir de uma só vez as duas bandas. Os críticos falaram mal de Adam Levine do Maroon 5, mas eu nem ligo, percebi sim que ele desafinou, mas vamos combinar, o cara teve um puta privilégio, cantar para nós brasileiros, que na minha opinião somos os maiores fãs do mundo - quero dizer que brasileiro quando é fã de qualquer coisa, se dedica, ama, faz loucuras e etc - e também porque cantar pra quase 150 mil pessoas não é mole não. Mas é isso, pra mim o show teve um magnetismo maravilhoso, foi emocionante e eu AMEI.


Dai vem Coldplay, que foi tão perfeito como Maroon 5, porém um pouco mais ordenado e profissional, visto que a banda é menos comercial e teenager quanto Maroon 5. Fiquei triste para caramba porque eles não tocaram Talk e Speed of Sound, mas de resto, foi fantástico. Pra mim os pontos altos foram Violet Hill, tema da 6ª temporada de Grey's Anatomy e Viva la Vida, que contagiou absurdamente a galera. Enquanto o povo cantava, eu fazia meus comentários no Facebook e chorava igual a criança. Quando o batera mandou pela primeira vez o solo cheio daqueles maravilhosos ô ô ô, eu achei que ia infartar. 


Acho que música é isso, é te fazer mais feliz, te emocionar, te levar a lugares jamais vistos ou até já vividos e as vezes esquecidos. Música é contagiante, inebriante, prende e faz brotar sentimentos dos mais variados. Por isso que eu AMO MÚSICA E MINHA VIDA TEM TRILHA SONORA. Que bom! Maroon 5 e Coldplay fazem parte dela.


Agora as preferidas de cada banda. Beijocas carinhosas, VÊ


Talk - Coldplay

Sunday Morning - Maroon 5



Viva la Vida - Coldplay

If I Never See Your Face Again - Maroon 5 feat Rihanna



quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Rock in Rio 2011

Bem, eu normalmente não falo de coisas que estão batidas para não cansar os leitores e principalmente não me cansar e acabar sendo repetitiva. Mas hoje, senti vontade de falar do Rock in Rio.


Como eu ando morrendo de insônia desde que cheguei aqui em Piracicaba, confesso que mesmo com atrações duvidosas e shows ruins, eu tenho gostado de assistir, até porque eu já tive a oportunidade de ir a uma edição, a de 2001, e vale a pena sim, pelo festival, pela grandiosidade da organização e coisa e tal.


Agora falando das atrações, não vou aqui dizer que fulano ou ciclano deveriam ou não estar no festival, porém uma coisa é certa, VALEU MUITO A PENA VER O TRIBUTO À LEGIÃO URBANA... Ok que o Rogério Flausino desafinou, ou melhor escorregou; que a versão de Índios com a Pitty pulando feito louca ficou estranha; que Tony Platão era Cássia Eller encarnado; que Herbert Vianna não mostrou o quão maravilhoso ele é e principalmente que Dinho Ouro Preto salvou o show.


Nada disso é importante perto da obra da Legião Urbana; de ver Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá tão bons quanto antes; de ver seus filhos tocando a linda obra que os pais construíram ao longo de quase 20 anos de banda, de ver que fãs da Legião não tem credo, raça, posição social, idade, eles simplesmente existem e isso basta!


Eu chorei do início ao fim do show, não prestei atenção nos intérpretes, pra mim Renato Russo tava no palco o tempo todo cantando brilhantemente e sendo irreverente como sempre. Fui capaz de ouvir ao final de uma das músicas a célebre frase dele dita no show "Como é que se diz eu te amo", realizado no Rio de Janeiro  - "EU AMO SER IDOLATRADO!"


Ser fã é isso, amar, idolatrar, sorrir, chorar, se encantar, ter trilha sonora, enfim é viver e sentir a música de seus ídolos no coração e na alma.


Pra fechar com chave de ouro, eu deixo aqui a minha preferida dentre todas, se é que fã da Legião tem preferida, a gente gosta de tudo mesmo.


Beijos e bora dançar com Jamiroquai





quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Faxina Social

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - ECA - LEI 8.069/1990.


A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, estabelece em seu art. 227, os Direitos
da Criança Brasil. O Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA regulamentou o art. 227 da
Constituição, em grande parte inspirado nos Instrumentos Internacionais de Direitos Humanos da
ONU, e em especial, na Declaração dos Direitos da Criança, nos "Princípios das Nações Unidas
para a prevenção da deliqüência juvenil", nas "Regras Mínimas das Nações Unidas para a
Administração da Justiça Juvenil"e "Regras das Nações Unidas para proteção de menores
privados de liberdade".




Vinte e um anos se passaram após a promulgação do ECA, que vinha a ser o grande "salvador da pátria" frente ao extinto e arcaíco Código de Menores.
Não só a nomenclatura que mudou, mas também as terminologias que antes eram pejorativas e de caráter completamente excludente.
Enfim, uma legislação que tem por obrigação fazer valer os direitos e também elucidar os deveres dessa parcela da sociedade, que teoricamente serão os futuros gestores do nosso país.


Seria tudo maravilhoso se a lei fosse completamente cumprida, em todos os seus artigos. Hoje, podemos observar que no que diz respeito à criminalidade, isso sim é cumprido à risca, porém, garantia de direito à saúde, educação, moradia, convivência familiar, direito à brincadeira, isso é quase impossível.


Vocês leitores podem estar sem perguntando: Por que cargas d'água essa maluca resolveu falar disso? Bem, primeiro pela profissão, sou assistente social e depois principalmente por conta de um programa que eu vi na última terça feira, na rede Bandeirantes de televisão, chamado A LIGA. O foco do programa era o desrespeito a esse grupo social. Subdividiram o programa em 4 aspectos:
  1. Penintenciária de Patos - PB: Detentas que criavam seus bebês até os 6 meses de idade em condições subhumanas dentro de minusculas celas (pela Lei, é direito do bebê e de suas mães, conviverem até os 6 meses de idade onde a amamentação pressupõe-se que deva ser exclusiva, após o período determinado, caso não possua familiar que possa levar o bebê embora da penitenciária, este é indicado imediatamente à adoção).
  2. Suzano - SP: Adolescente de 15 anos de idade que foi privado de sua liberdade, cumprindo medida socioeducativa de 6 meses e 8 dias, por constatarem envolvimento com o tráfico de drogas.
  3. Recife - PE: A prostituição e exploração infantil tendo como objetivo principal o consumo de crack.
  4. Rio de Janeiro - RJ: Meninos de rua e seu dia a dia lutando pela sobrevivência.
Bem, não adianta eu ficar falando um monte de coisas sobre o programa em si, porque acho que não é pertinente e nem o foco do que eu estou querendo falar, mas dentro de tudo isso que foi resumidissimo ai em cima, o que dá o tom fúnebre é que o Brasil NUNCA ESTEVE E TALVEZ NUNCA ESTARÁ preparado para lidar com as mazelas da sociedade.


Sim, mazelas, porque são deslocadas para debaixo do tapete dia a dia. Uma lei que tem 21 anos e ainda não é totalmente cumprida, tem que ter algum problema. Primeiro, como diz o parágrafo lá de cima, baseamos a sua construção em vários escritos internacionais que NADA TÊM a ver com a realidade brasileira.


Somos um país populoso, de expansão territorial gigantesca e principalmente multirracial, o que começa gerando desconforto, preconceito e principalmente segregação, mesmo que seja por debaios dos panos.


No programa, fora mostrado em pararelo às reportagens, momentos de uma entrevista com a Ministra dos Direitos Humanos, Sra. Maria do Rosário (que sabia a fórmula do que fazer e não faz não sei porque...), e com o subsecretário de direitos humanos do Recife (este passou o tempo todo dizendo que o Governo do Estado e a Prefeitura de Recife estavam "fazendo a sua parte"), que no fim das contas, pouco respondeu às questões que com certeza se formaram na cabeça dos cidadãos pensantes do país que assistiram a matéria.


Enfim, um país que está seriamente empenhado na construção de estádios de futebol para a Copa de Mundo; enaltecer o Rock in Rio, numa cidade cheia de problemas e a maior exclusora social do país (eu sou do Rio e afirmo) e principalmente, gastar trilhões em obras, quando saúde, educação e habitação estão completamente sucateados.


Sinceramente, fazia tempo que não me dava conta de como a situação das crianças e adolescentes em risco social estava complicada.


Enquanto não houver incentivos a uma educação pública de qualidade, um Estado que possa garantir minimamente os direitos e enaltecer os deveres dos cidadãos, não haverá progresso.


Cidadãos "burros" + Estado sem ação = Criminalidade, fome e miséria.


Acho que falei e não disse nada, mas eu precisava desabafar.


Veronica Guimarães
Assistente Social registrada no Conselho Regional de Serviço Social do Estado do Rio de Janeiro.

domingo, 11 de setembro de 2011

Dois meses

Olá pessoal querido.
Saudade imensa de postar aqui, mas aos poucos eu vou fazendo as pazes com o blog, ainda mais porque o meu Desktop está instalado, porque postar do notebook é um saco, não me acostumo definitivamente com aquele teclado horrível.

Bem, agora chega de reclamação! Vim aqui para dizer que estou assustada em como o tempo está passando rápido. Enquanto hoje, 11 de setembro, o mundo fala dos 10 anos do atentado ao World Trade Center, eu venho nada humilde falar dos meus 2 meses em Piracicaba.

Realmente a vida nos prega peças e como diz um ditadinho clichè: "Quando a gente acha todas as respostas a vida vem e muda as perguntas..." De fato é muito isso. Saí do RJ com uma idéia fixa de que eu iria TENTAR (note bem a ênfase no verbo) ser feliz. Tinha pelan certeza de que eu sofreria de saudades, que em uma semana iria querer voltar, que a cidade seria um tédio, que eu não conseguiria ter amigos, que... um monte de absurdos.

Passados exatos 60 dias, eu percebo que minha dose de Fernanda Montenegro sumiu! Cadê o drama, a necessidade de estar no topo do mundo? Nossa, sumiu. E sinceramente, tá bom pra caramba do jeito que está. Sinto sim, saudades todos os dias da minha família, da praticidade que eu tinha no RJ, de como eu ia e vinha sem problemas, porém consigo ver também o enorme crescimento que essa mudança vêm proporcionando a mim e minha família.

É isso, que venham mais 60 dias multiplicados por qualquer número que Deus quiser. Que o crescimento pessoal e profissional da minha família esteja sempre acima de tudo e que a saudade seja sim uma constante, porém que possamos seguir sempre em frente, sem sofrer e sem dramatizar.

Pra celebrar essa nova era, eu fico com uma música que pra mim sempre tem significado, aliás, eu arrumo qq um porque eu simplesmente amo!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Em falta e em alta.

Nossa, realmente essa mudança para a roça fez meu Hard Disk ficar mais lento, seguindo os parâmetros do lugar.


Dia 17 de agosto o blog completou 4 anos e eu deixei passar batido. Esqueci completamente. E logo esse ano que eu tinha pensado em fazer várias coisas legais, já que eu tenho tempo da mesma forma que eu tinha quando o criei. Enfim, esqueci e agora a Inês é morta!


Domingo completei 7 anos de casamento. Foi muito bacana porque passamos um domingão em família e aproveitamos para conhecer um dos pontos turísticos aqui de Piracicaba - o Parque da Rua do Porto, onde fica o Engenho Central. Muito legal, ainda mais pq tava um solzão digno do meu RJ.


Andamos, vimos coisas legais, tiramos algumas fotografias e nos divertimos. Acho que o grande lance que eu queria quando vim pra cá tá se afirmando. Cada vez mais juntos, apenas nós, um cuidando do outro e os dois cuidando da pequena.


É isso pessoas, saudades de escrever com mais frequência, mas eu confesso, pouca inspiração e muita coisa pra ver e fazer, desbravando a nova cidade.


Ah e contando os dias para minha estada no RJ, que deve ser no meado de outubro. Saudades do meu povo!.


Beijos em todos e bom feriado.


quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Metidinha...

Olá pessoal querido.

Um tempinho sem vir aqui porque a coisa tá preta aqui na roça rs. Primeiro a filhota pegou uma catapora das brabas e lógico que eu tive de ficar de molho literalmente e ainda mais disponível pra ela pq a bicha ficou arriadinha; depois pq ainda no processo da habilitação, só consegui fazer os exames na semana passada e a grana pra pagar o CFC só saiu hoje, o que acaba dificultando as coisas um pouco.

Acredito eu que na semana que ve, quando a filha está liberada para voltar a escola, eu consiga resolver tudo e começar finalmente as aulas teóricas, não vejo a hora, quero ir pro RJ com a minha habilitação nas mãos (estarei na minha terrinha no meado de outubro de férias).

Agora o mais legar de tudo foi o seguinte: Há tempos eu sigo um blog muito bacana chamado Três Mulheres em Uma, da jornalista, mãe, esposa, trabalhadora e tudo mais Carolina Valente. Ai o blog passou por uma reforma geral e ficou melhor ainda e hoje, chique de doer é escrito a seis mãos, de Carol, de Cintia e de Celênia.

Daí Carol me convidou para uma entrevista no blog e fiquei muito lisonjeada. Gostaria de compartilhar com vocês e também convidar a todos que sigam o blog das meninas, é uma fofura.

Eis aqui a minha entrevista. Para quem não me conhece ao vivo, tem fotos.

Beijos mil,


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Sonhando um choro de saudades.

Hoje eu dei uma dormida na parte da tarde porque estava morrendo de cólica, ai peguei pesadão no sono mesmo e acabei sonhando. Coisa que eu não fazia há uns dias porque como eu ando sofrendo de insônia, meu sono da noite é "muito pouco ou quase nada" como já disse o Rappa.

Eis que o sonho foi assim: Rio de Janeiro, minha casa antiga, mas uma casa em que eu morei quando era adolescente, na verdade era um apartamento com um play maneirinho. Lá estavam todas as pessoas queridas entre familiares e amigos e até vizinhos antigos e mais recentes. Todos reunidos na minha festa de despedida da cidade maravilhosa.

Entre visitas, homenagens e etc, aconteceu algo que eu não fiz aqui mais fiz no sonho que me deixou de alma leve e lavada. CHOREI. Sim, chorei como nunca, algo tão profundo que eu tive a sensação de que acontecia realmente, tanto que ao aocrodar, senti aquela coisinha tipo um soluço sabe, de tanto chorar.

Mas o choro não era de tristeza, era saudade, gratidão, agradecimento a todos que fazem e fizerm parte da minha vida e da construçao da minha história.

Eu na verdade achei que ao chegar aqui eu ia sorer muito, porque eu NUNCA fiquei longe da minha família extensa, da minha mãe e coisa e tal, mas pelo contrário, estou feliz com a minha nova vida, com os desafios que ela está nos mostrando, com as novas possibilidades de crescimento e principalmente com a união entre mim e meu marido, que sincermente tá valendo cada dia.

Morro de saudades da minha terra, da minha gente, das pessoas que "falam a minha língua", do meu sotaque, da bagunça que a minha família faz em festas, de como somos unidos, das minhas primas-irmãs, ds minhas amigas, da minha comunidade. Enfim, eu descobri que saudade não é algo ruim, pelo contrário é algo necessário para o rescimento pessoal principlmente quando você quer ir mais além.

O estar em Piracicaba não foi algo que planejamos, mas desde o momento em que a situação se mostrou, tentamos da melhor maneira possível agir com serenidade e cautela.

Ficou a sensação de alívio e de que a minha vida nem sempre precisa ser um dramalhão como eu sempre gostei. Sofrer em demasia provocas males à saúde e eu quero estar sempre saudável e feliz.

Nesse um mês de nova vida, fica a saudade sim, a certeza de que pequenas coisas têm um valor grandioso quando não temos por perto.

Estou feliz, saudosa sim, mas feliz e tendo a certeza de que fizemos a escolha certa...

E no Rio de Janeiro eu penso em... a partir de agora apenas um local pra passar férias (pelo menos por enquanto, não sei daqui há um tempo).

Um beijo grande,

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Feliz Aniversário Anna Luísa - postado na madruga diretamente no facebook

Ela cresceu!

Eu tinha 14 anos quando ela nasceu. Lembro como se fosse hoje do dia que a minha mãe chegou em casa dizendo que a gente ia ter um bebê na família. Nossa, fiquei tentando saber quem era que nos daria esse presentinho, ai minha mãe disse: A Lu tá esperando um bebê!

Fiquei mega feliz, sempre me identifiquei muito com essa prima querida e a felicidade dela era a minha também, apesar da minha pouca idade

Eis que passaram-se os meses e o dia do nascimento da criancinha chegou. Há exatos 16 anos (acho que nesse momento não tão exatos por se não falha a memória a mocinha nasceu de tarde), no dia 09 de agosto de 1995 estrelava ANNA LUíSA, hoje chamada de Anna Lú nas redes sociais; promoter de festas e afins, cercada de bons amigos, rodeada de uma família que a ama muito e que torce muito pela felicidade dela e que também não deixa de pegar no pé, afinal família é pra isso.

O tempo passou, eu casei, nasceu a Maria Ísis e eu quis retribuir o carinho que a minha querida prima Lu, mãe da Anna Lú sempre teve comigo e resolvi fazer diferente: ao invés de convidá-la pra participar como madrinha da minha filha, escolhi a filha dela.

Ai temos Anna Lú, dinda da Maria Ísis, tia, irmã, sobrinha, afilhada, prima, filha, neta, amiga e o principal: saudável e feliz.

Feliz aniversário querida! Mais juízo, nenhuma arrogância, nada de prepotência e que nunca te faltem ombros onde possa se encostar quando precisar!

Um beijo grandão,

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Coisas que só fazemos depois que construímos família.

Semana passada eu tive a melhor notícia de todos os tempos #exageradamodeon - Tears for Fears, a minha banda favorita entre odas fará shows no Brasil em outubro. Lógico que depois de uma notícia destas, eu pirei. Liguei pra saber preço de ingressos, fiz cotação de passagem e blá blá blá. Já estava contando nos dedos os dias pra chegar esse show que será memorável.

Eis que uma informação acaba comigo. As férias do marido só saem em 15 de outubro; o show é dia 08 de outubro e o aniversário de 4 anos da filha é no dia 09 de outubro. Dou um doce se vcs adivinharem se eu vou o não ao show. CLARO QUE NÃO!

Eu na hora falei pro marido: Ai amor, já qe ra vc não dá, tem problema não, eu vou e te encontro no RJ na semana seguinte. Esqueci completamente que fazendo isso eu iria privar o homem da passar o aniversário da filha junto com ela.

Ai bateu a dor! Na verdade frustração de saber que algo que eu queria e esperava há anos (o último show da banda foi em 2004, eu tinha 14 anos e lógico que não fui - ps: enquanto a molecada de hj curte Restart, na minha época ouviamos Tears for Fears).

Não chorei, porque por incrivel que pareça eu ando meio "seca" depois que cheguei aqui em Pira, deve ser o clima que anda secando minhas lágrimas ou então e resolvi não ceder aos dramas que eu geralmente faço rsrs.

Enfim, vou ficar em casa, não vou ver o show pela segunda vez, vou torcer para que eles façam algo memorável e queiram voltar novamente, assim como Pearl Jam tá fazendo pela terceira ou quarta vez se não falha a memória. Mas em compensação de tudo, vou ter a companhia da minha mãe por uns bons dias aqui na roça e depois, ai sim vamos ao RJ.

Que jeito né? Mas mesmo assim é bom ter família, ter filhos, ter marido, mesmo que isso nos faça abdicar de coisas que queremos MUITO!

Pra não deixar passar, fica uma musiquinha que amo, aliás, uma delas né, por falando dessa bnda fantástica, não tem uma só música que não seja maravilhosa. Essa me lembra 1995, quando ganhei de presente no níver de 15 anos o cd orginalissimo da coletânea que por sinal toca ATÉ HJ 16 ANOS DEPOIS!


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Nem tudo são flores e pamonhas em Piracicaba.

Oi pessoal, tempinho sem aparecer. Vida corrida pacas apesar de não estar trabalhando fora, mas cuidar dessa casa grande ta acabando comigo rsrs. E a ladeira pra levar a Maria na escola? Putz, coisa de maluco.

Vim aqui pra dar uma desabafada mesmo. No domingo, liguei cedo pra minha mãe e quando ela atendeu estava chorando muito. Disse que estava com muitas saudades e que estava doendo muito. Nossa, fiquei de coração partido. Minha vontade foi de ir na hora pra "casa", mas consegui fazer algo que eu achava impossível, já que eu sou chegada a um drama: não chorei e ainda dei forças pra ela; inédito né?

Pois e, mas mesmo assim meu dia foi chato, arrastado e passei o tempo todo pensando nela, enviando boas vibrações e pedindo a Deus que acalmasse seu coração. Disse também que a casa aqui tá de portas abertas, se ela quiser largar tudo lá e vir pra cá, como dizemos nos RJ, "tamojunto".

Como sempre depois de algo chato vem coisa boa, minhas primas se organizaram ontem e nos falamos via webcam. Muito bom, deu pra matar um pouco da saudade e eu senti sinceramente que mamãe ficou um pouco mais leve. Mostrei a casa toda, conversamos, rimos e acho que valeu a pena.

Depos disso sabe o que aconteceu? Eu finalmente depois de uase um mês DORMI a noite toda. Acho que fiquei tranquila ao vê-la saber que ta tudo bem.

Agora o combinado é que ela venha em outubro e que depois passemos uns dias no RJ. Não vejo a hora.

Ah, ontem, 01 de agosto, nasceu Alice, filha dos queridos afilhados Fabiana e Leandro. Bebês sempre alegram as casas e as vidas. Parabéns queridos. Paz, saúde e muitas felicidades para essa família linda.

Beijos grandes,

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Algumas dificuldades em Pira.

Nem só de prazeres e bonança vive o homem né. Tem que rola um estressezinho se não a coisa fica tensa mesmo.
Fora o mar de rosas que eu me encontro graças ao Pai, agora já consigo perceber o que funciona de maneira diferente do que eu estava acostumada no RJ e isso pra mim acaba parecendo que não funciona. Vocês vão me entender logo.

Estou na luta para conseguir tirar a CNH e aqui em Pira chamam de Carta de Motorista. Primeiro passo é procurar uma auto escola com preço bom e que atenda as necessidades. Beleza, feito isso lá mesmo eu descubro que o processo é LENTO! Tão lento que de boa, quase desisti. Só nao fiz porque eu PRECISO de um automovel porque pra se locomover aqui sem um deles é dificilimo, ainda mais para quem estava mega acostumada com louca, porém farta opção de transportes públicos na minha cidade.

Aqui é diferente nos entido que, na auto escola, eles apenas oferecem os serviços de despachante (parte deles) e as aulas práticas. A parte teórica vc tem de fazer num CFC - Centro de Formação de Condutores e é completamente desassociado da auto escola.

Só que aqui tudo é lento. Não tem Detran, é uma tal delegaci sei lá de que onde vamos pra fazer os procedimentos básicos como foto, digitais e coisa e tal. Só que pra minha surpresa, antes disso eu vou ter que renovar minha identidade. Por que? Simplesmente pq ela tem mais de 10 anos de expedição e aqui não é aceito. Beleza, rumo ao Poupatempo para fazer isso e esperar 15 dias mais ou menos para receber a danada.

Feito isso, posso rumar pra tal delegacia e fazer or procedimentos. Depois disso, levo os documentos para a auto escola que me dará data dos exames psico e de vista. Ah, posso correr o risco de cruzar a cidade para fazer um e depois outro. Essa pendenga demora uns 5 a 7 dias. Só após o resultado positivo é óbvio, é que eu vou poder me matricular no CFC para começar as aulas teoricas que vão durar cerca de 10 dias. Vocês estão contando o tempo? Pois é, ate aqui um mês.

Pronto, após os 10 dias da aula teórica terem acabado, vou tentar marcar minha prova teórica. Mais uns 5 dias para conseguir a data e depois de realizada, uns 10 pra receber o resultado. Positividade nas mãos rumo até a auto escola para dar início aos 20 treinos práticos, sendo que 4 deles noturnos como manda o novo figutino do DENATRAN.

UFA, será que chego viva até lá? Porque até agora eu só...

Paguei a auto escola hehe.

Torcida hein pessoal.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Falando um pouco mais

Hoje já estou na minha segunda semana de fato em Piracicaba e vejo que a principio tô meio que vivendo vidinha de princesa rsrs.
Afazeres domesticos? Tranquilidade mode on...
Como não há onibus que sirva a gente da maneira que deveria, tenho andado de táxi pela cidade.
A Maria Ísis estuda na mesma rua onde moramos, apesar de ser uma rua comprida pra caramba, dá pra ir a pé tranquilamente.
Ainda não tive grandes afazeres, continuo na busca internética pelo possante e sinceramente tá dificil pacas, principalmente pq o dinheiro não é meu né rs, e temos que organizar. Eu não sou uma criatura que costumo guardar muito, sou meio descontrolada com grana, faço o que tenho vontade e pronto, logicamente depois dos compromissos.
Não tenho poupança, investimentos e/ou coisas parecidas.
Amanhã vou começar a pesquisar de fato, indo aos locais de venda de automóveis para sentir o que falam os vendedores, qual idéia que eles têm e principalmente se eles enganariam bem uma carioca que nada entende de carro mas sabe uns jargões ótimos hehehe.
Outra questao é auto escola, que aqui eu imaginei que fosse mais barato que no RJ, mas caracole, tá foda de achar um preço justo. Mas como eu simplesmente preciso, vamos dentre os mais absurdos tentar achar o mais em conta.
Bem, eu to meio cansada mesm, corpo meio esquisito, parece uma gripezinha querendo se instalar, mais não vou deixar. Já já tomar um chazinho quente pra espantar a uruca braba.

É isso povo.
Tão logo mais novidades eu tenha, venho aqui e falo mesmo rs.

Beijocas

PS: Preciso me divertir urgente!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Meus primeiros dias em Pira

EMAIL ENVIADO AOS AMIGOS NO DIA DO AMIGO!


Olá amigos queridos.

Depois de estar um pouco menos bagunçada essa nova vida, resolvi escrever pra contar um pouco das coisinhas que andam acontecendo nessa minha "new life".

Bem, diferentemente do que eu imaginava e temia, a cidade de Piracicaba é muito grande (não em expansão territorial) em questões de urbanismo. O bairro onde moro chama Vila Independência e pra situar vocês lembra vagamente Vila Isabel, com uma grande avenida tipo a 28 de setembro e algumas grandes paralelas, só que no nosso caso aqui, são ruas altíssimas, tipo ladeirões mesmo, boas subidas que se Deus permitir, vão me garantir uma bunda sempre dura...

No centro da cidade, temos tudo aquilo que as grandes cidades possuem, porém em escalas menores exatamente por conta do terrítório mesmo. A cidade passa por obras em alguns cantos, o que dificulta o trafêgo (lembram qdo César Maia enlouqueceu com obras pelo RJ todo?).

Apenas um shopping center, mas com lojas boas e interessantes. Grandes marcas e importadas tb.

Estou me surpreendendo com a minha adaptação, realmente estou gostando muito daqui. Quem tem facebook vem acompanhando meus comentários a respeito da nova vida, mas quem não tem o acesso à essa rede social, vale a pena contar em linhas mesmo.

O transporte público da cidade é péssimo. Poucos onibus na frota e como todos sabem, não tem metrô, trem, moto taxi ou sequer vans o que vai me obrigar em breve entrar numa auto escola e en seguida tentar a odisséia de comprar um veículo... isso tá tirando o sono desde já, até pq vcs não fazem noção do quão pequena é a minha garagem - treinos e mais treinos para esta pessoa que escreve rsrs.

Maria Ísis quase uma nativa. Já desde segunda feira, dia 18, está matriculada na escola e frequentando a colônia de férias, o que permite adaptação e algumas horas de organização .
A casa é enorme, tô aqui querendo saber como vou me organizar pra limpar tanto espaço, vou endoidar cedo cedo. Ainda temos muitas caixas espalhadas pela casa, mas pelo menos todos os móveis já chegaram, agora dependemos dos montadores fazerem seus trabalhos para que tudo fique no lgar e bem bonitinho.

O único comodo da casa que tá arrumado em definitivo é a cozinha, sei lá porque. Nem gosto de cozinhar assim, mas é preciso né. Afinal, não rola deixar a familia com fome.


Acho que é isso por enquanto. Para esses primeiros 9 dias, tô bem mesmo. Saudosa de todos é claro, mas não depresisva e nem tão pouco com algum tipo de sensação ruim. O momento agora é dona de casa sim, mas por escolha também, preciso acompanhar de perto a adaptaçao da Maria Ísis, organizar a casa bem direitinho para que possa ter orgulho em receber as minhas visitas, que eu espero que sejam MUITAS, e principalmente, fazer coisas que eu não tinha tempo para fazer ai no RJ. Porém em breve tô voltando ao mercado de trabalho e tão logo isso aconteça, aviso a vocês.

Bem, que todos vcs queridos amigos, tenham um dia do amigo excelente como está sendo o meu, e escolhi esse dia pra mandar esse email de propósito, pra tentar passar um pouquinho da minha animação para vocês.

Um beijo grande,

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Essa é pra vc!

Pra você que:

Não acredita em felicidade;
Que acha que dias ruins são uma constante;
Que não tem noção de que felicidade é estado de espírito, dias felizes outros nem tanto;
Que fica tirando conclusões precicpitadas de tudo aquilo que vê ou lê;


AQUELE ABRAÇO!

@prontofalei

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Nova vida, vida nova.

Olá pessoal.
Foi mal ai o sumiço ms como todo mundo sabe eu estava num processo louco de mudanç e caraca, esqueci como isso é tenso.
Minhas coisas partiram no dia 28 de junho rumo à Piracicaba e eu só cheguei ao novo lar no dia 11 de julho, ou seja, tem exato 2 dias que estou na minha casa, ah e que casa! Amando muito!
O processo agora é de espera pra entrega dos novos móveis, montagem e sim em seguida conseguir arrumar tudinho para que fique do jeito que eu quero.
Saudades? Sinto, mas ainda não deu tempo de ficar triste já que não parei em casa, muita emoção rsrs.
Já conseguimo escola para a pequena que inicia uma adaptação semana que vem. As aulas efetivamente começarão dia 01 de agosto. Escola bem estruturada, localizada pertinho de casa e o melhor, com bom preço e boa proposta pedagógica.
É isso pessoal, venho atualizando vcs aos poucos.

Beijos imensos,

domingo, 26 de junho de 2011

Dificuldade ensina a viver

Eu sempre fu uma pessoa muito otimista, os meus amigos falam em sua grande maioria que eu tô sempre pra cima, nunca desisto das coisas e principalente que eu tenho sempre uma boa vibração pra passar.
Mas olha, depois desses dias posso dizer que dificuldades ensinam a viver e de uma forma absurdamente brava!
Nesse momento eu tô sozinha (com o auxílio fundamental da minha mãe) na luta para fazer a mudança. Tem uma semana que estou trabalhando, organizando as coisas em casa, fazendo trabalho de office girl, afinal tem zilhões de coisas pra deixar ordenado até a mudana de fato e putaquepariu, como é cansativo!
Faltando menos de 24 horas pro caminhão chegar, cá estou eu tentando relaxar, sem água gelada na geladeira, em meio a roupas, caixas e quinquilharias. O que me resta? Ouvir um pouco de música no volume máximo e rezar pra que esse dia dificil acabe logo pq tá foda!
Beijos

sábado, 25 de junho de 2011

Minha despedida

Queridos amigos,

Muitos de vocês já sabem da minha mudança e de minha família para a cidade de Piracicaba.

Viajo em julho, dia 11 e por conta disso não terei possibilidade de estar com todos do jeito que gostaria.

Agradeço de verdade pela amizade, carinho e companheirismo. Sei que com as vidas corridas que possuímos, nem sempre é possível estarmos juntos, mas mesmo assim, agradeço de coração.

Aos queridos moteanos, obrigada, obrigada e obrigada. Participar dessa equipe mudou a minha história de vida.

À minha família, obrigada pelo apoio, suporte e carinho. Sem vocês ficaria muito mais complicado. Deixo uma grande e maravilhosa família, pessoas que sentirei falta diariamente, porém parto com a certeza de que sou muito amada.

De coração muito partido deixo pra trás minha mãezinha querida, mas sei que ela como a pessoa sábia que é, entende que ao construir uma família, fazemos uma escolha e fiz a maior delas aceitando essa mudança. Porém, a saudade será muito imensa.

Vou em busca de novos desafios, organização e entendimento pessoal e principalmente de mais união ainda para a minha família.

Obrigada por tudo e que venham novos rumos!

Nos acharemos nas redes sociais da vida, afinal eu gosto e tecnologia e tão logo instalem telefones e afins, comunico a vocês rapidinho.

Um super beijo,

Veronica.

sábado, 18 de junho de 2011

Saudade



Nem bem as coisas começaram a se encaminhar e eu já estou sentindo na pele e no coração os efeitos da separação temporária.
Todo mundo sbe da minha mudança com a família para a cidade de Piracicaba - SP. E o motivo da minha chateação é que meu marido teve de ir na frente, sem mim e Maria Ísis.

Questões do trabalho o obrigaram a ir mais cedo, ficar sozinho num hotel durante 10 dias esperando nossa mudança chegar para organizar as coisas e mesmo assim ainda fica sozinho. Pra quem há 7 anos convive sempre com o outro o lado dividindo tudo, é no minimo estranho. E o pior, num quarto de hotel. Ele disse que está bem, acho que quem não está sou eu e o pior, nem posso demonstrar insatisfação, tem uma pequena aqui que depende dos meus sorrisos.

Bem, fico aqui na minha casa por mais uma semana e depois vou pra casa da minha mãe e fico até meio de julho. Na verdade eu queria ir amanhã rs, mas tenho compromissos de trabalho ainda e outras coisinhas operacionais pra resolver.

Vim aqui mesmo pra desabafar um pouquinho, dizer que tô com saudades e que ao muito. Tenho certeza que essa mudança irá nos unir ainda mais.

Beijos amor.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

É CAMPEÃO!

É MUITO BOM GANHAR!

NÃO TÕ NEM AI PARA O QUE OS ADVERSÁRIOS DIGAM, QUE FOI PERDENDO E GANHANDO, QUE TEVE ROUBO, QUE ISSO OU QUE AQUILO.

SÓ DIGO QUE: SOU VASCAÍNA COM UM ORGULHO IMENSO; QUE EU JÁ CHOREI DE RAIVA, QUE EU JÁ VIBREI NO ESTÁDIO; QUE JÁ BRIGUEI COM O TIME E QUE TAMBÉM COMEMOREI... E MUITO!

PARABÉNS A TODOS OS VASCAÍNOS DO BRASIL QUE ASSIM COMO EU AINDA ESTÃO EM ESTADO DE ÊXTASE!