quinta-feira, 30 de abril de 2009

Sexo, Amor, Traíção (com vídeo) hehehehehe!



Ganhei o dia
Que bom te conhecer
Alguém espia
Eu to de olho em você
Tá tudo em cima
Ninguém falou de amor
Rolou um clima...
Mas não me leve a mal
Se eu me apaixonar no final

Não quero ver quem tem razão
Sou movida à paixão
Roupa jogada pelo chão
Sexo, amor, traição
O sol caindo no Leblon
Não, não diga nada

Deixa esse filme rodar
Deixa essa estrela brilhar,
não quero nem saber,
Eu sei que sempre vale à pena
Outra cena de cinema acontecer



Quem viu o filme SEXO, AMOR, TRAIÇÃO sabe que é uma aula louca de relacionamentos. E como estou numa fase movida à paixão, lembrei dessa música que é trilha sonora e resolvi colocar aqui.

Beijos calorosos.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Amores possíveis.

Eles se conheceram da maneira mais atual possível. Pela Internet.
Ela estava entediada, chateada com a vida e com o trabalho. Saiu P da vida com o chefe e resolveu que não mais voltaria naquele local. Chegou em casa, tomou um belo banho e acendeu um cigarro e levou seu companheiro copo de refrigerante para frente do computador.
Lá, navegou por horas por emails, sites de busca, leu as coisas do escritório e até que num banner tinha o site de um bate papo.
Ela pensou o que leva as pessoas ficarem horas e horas digitando. Muitas mentem, outras sonhas, outras divagam, mas mesmo assim resolveu entrar para ver o que poderia ser.
Humm hora de pensar num apelido (nickname, é assim q estava no site). Ela pensou e resolveu colocar Deliciosa - pensou no copo de Coca cola que estava tomando.
Pronto! Uma legião de homens loucos e sedentos por sexo começaram a chamar ela no chat. Ela ficou perdida, sem saber o que fazer, não dava conta de responder todo mundo, uns educadamente e outro com bastante palavrões. Eis que então ela escreve em letras garrafais: Vai todo mundo se F... vcoês são bestiais. E quando ela está prestes a sair Ele fala: Não, não sai, quero falar com você. Ela responde que não está a fim de bobeira, só quer conversar porque está triste. Ele replicou dizendo que então que ficasse e conversaríam no reservado (local onde eles não seriam vistos pelos outros participantes do chat). Ela topou.

O apelido dele era bem comum - Felipe. Ela pensou, caramba demorei tanto tempo para me manter anônima e escolher um apelido e o cara coloca seu próprio nome... estranho.
Naquele dia, eles ficaram por 8 horas conversando, dali daquele chat ela saiu direto para tomar banho e ir ao trabalho.
O dia foi passando e Ela não via a hora de encontrá-lo de novo, e assim foram durante duas longas semanas, chat, emaiis carinhosos, até que conseguiram se falar pelo telefone pela primeira vez. Que voz tinha Ele, meiga, calorosa, cativante. Ela já estava apaixonada por alguém que mal conhecia e que poderia ser um doido varrido, conversaram longamente e decidiram que no final de semana se veriam. Ela escolheu um local público com medo de ser vítima de loucuras, Ele não ligou. Como não haviam trocado fotografias, combinaram a roupa q usariam. Ele disse q teria uma rosa branca nas mãos.
Ela chegou mais cedo que o combinado porque precisava tomar um chopp sozinha. Tomou seu chopp, fumou seu cigarro e ei q uma voz surge bem perto de seu ouvido e diz: Eu sabia que era você! Senti seu perfume a metros de distância.
Ela nunca dito que perfume usaria naquele encontro.
Ela ficou maravilhada, virou-se e deu um caloroso abraço e agradeceu pela presença. Ali no meio de muitas pessoas eles eram apenas 2. Não havia interrupções, barulhos, nada além de seus rostos, suas vozes, seus corpos irradiando mensagens de como aquele encontro estava sendo perfeito. Conversaram durante horas, sobre tudo e mais um pouco e descobriram ainda mais coisas em comum, menos uma. Ele tinha alguém. Ela ficou arrasada, saiu na hora do lugar esbravejando, dizendo mil desaforos, entrou louca no carro e dirigiu chorando muito até em casa.

Ao chegar em casa e abrir sua caixa de mensagens havia um texto grande que terminava dizendo - Por você, eu faço o que for preciso, te amei desde o primeiro momento que vi suas palavras no chat.
Ela ficou triste ainda mais, pensou q mais uma vez teria sido enganada pelo sexo oposto. No dia seguinte resolveu ir a praia com uma amiga e eis que quando chega no destino, vê de longe um homem olhando e avisa a amiga de quem se tratava. Caramba, como Ele sabia que Ela estava na praia? Mais tarde Ela soube que Ele dormiu no carro na porta de seu prédio e ficou esperando movimento dela e a seguiu.
Ela ficou horas na praia, Ele tb, de longe. Ela deixou a amiga em casa, e Ele a seguindo, até que num súbito lampejo Ela parou o carro e já preparada para acabar com Ele, se surpreende com um enorme beijo. O beijo mais lindo, mais tenro, mais perfeito que ela já tinha dado na vida. Dali eles voltaram para a praia, assistiram o pôr-do-sol e ficaram juntos de verdade pela 1ª vez. O resto é fácil de imaginar. Passaram a noite juntos, a primeira de muitas e muitas. Ele, ainda com alguém, Ela pressionando até que depois de 1 ano inteiro chega a notícia do término do relacionamento Dele. Ela ficou radiante, Ele comportou-se normalmente e a relação deles durou mais 3 meses.
Terminaram de comum acordo porque perceberam que a relação deles tinha prazo de validade, e este acabara de vencer.

Mas, assim mesmo, viveram loucamente sua história de amor. Depois ainda tentaram reatar, mais não deu certo. Viveram o momento certo e exato, se entregaram à paixão nua a crua, se despiram de couraças, de pré-conceitos e apostaram no quase irreal e deixaram de lado o que de pior podia conter em cada um para se unirem naquele momento.


Bem, não sei o que aconteceu depois com essas pessoas, li essa matéria numa revista feminina e resolvi resumir algumas coisas e colocar aqui para vocês verem que não adianta você querer trapacear, quando a paixão chega, não adianta fugir. Não importa sexo, raça, cor, idade, aparência, ela simplesmente vem e pronto.
Entreguem-se à paixão amigos, deixem-se levar por esse sentimento arrebatador e maravilhoso.

Beijos calorosos.
Veronica

terça-feira, 28 de abril de 2009

Anônimo.

É bom se esconder, mas quando acham a gente nem sempre o efeito é o que se espera.
Estava lendo mais cedo uma matéria que falava de pessoas que têm um tipo de "dupla personalidade", daquelas mesmo tipo Clark Kent e Superman e Peter Parker e Spider Man.
De dia, são fulano ou fulana de tal, respeitado, distinto e a noite usam de seu codinome para não se mostrarem.
Na matéria eram pessoas que usavam esse artifício para as mais diversas coisas. Umas eram atendentes de telesexo (sejam masculinas ou femininas), outras pedófilos, outros profissionais do sexo, outros pessoas que buscavam amores possíveis dentro de relações já estabelecidas, pessoas influentes que fazem doações em dinheiro para instituições variadas, enfim, uma gama diversa de seres que buscam o prazer do anonimato.
Pois é, pelo que pude entender, essa questão de estar anônimo está intrinsicamente ligada ao prazer de uma certa forma. Não necessariamente ao prazer carnal, mas o prazer de não ser descoberto, de fazer algo escondido, de não ser visto ou reconhecido. De estar protegido por uma identidade secreta e discreta que pode te permitir voar alto, tão alto que a queda pode ser fatal se ela ocorrer.
Eu mesma já usei de anonimato, nem queiram saber o porquê, mas no meu caso foi necessário e prazeroso também porque foi bem divertido rsrs.
Ainda bem que não fui descoberta, senão seria tão chato...

Enfim, você é um anônimo também?
Me conta sua história, pode ser como anônimo, prometo proteger sua identidade hahahahaha.

beijos calorosos
VÊ.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Salve Jorge!

Ogum
Zeca Pagodinho
Composição: Marquinhos PQD/Claudemir


Eu sou descendente Zulu
Sou um soldado de Ogum
Um devoto dessa imensa legião de Jorge
Eu sincretizado na fé
Sou carregado de axé
E protegido por um cavaleiro nobre
Sim vou à igreja festejar meu protetor
E agradecer por eu ser mais um vencedor
Nas lutas nas batalhas
Sim vou ao terreiro pra bater o meu tambor
Bato cabeça firmo ponto sim senhor
Eu canto pra Ogum

Ogumm
Um guerreiro valente que cuida da gente que sofre demais
Ogumm
Ele vem de aruanda ele vence demanda de gente que faz
Ogumm
Cavaleiro do céu escudeiro fiel mensageiro da paz
Ogumm
Ele nunca balança ele pega na lança ele mata o dragão
Ogumm
É quem da confiança pra uma criança virar um leão
Ogumm
É um mar de esperança que traz a bonança pro meu coração


Deus adiante paz e guia
Encomendo-me a Deus e a virgem Maria minha mãe ..Os doze apóstolos meus irmãos
Andarei nesse dia nessa noite
Com meu corpo cercado vigiado e protegido
Pelas as armas de são Jorge
São Jorge sentou praça na cavalaria
Eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia
Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Para que meus inimigos tendo pé não me alcancem
Tendo mãos não me pegue não me toquem
Tendo olhos não me enxerguem
E nem em pensamento eles possam ter para me fazerem mal
Armas de fogo o meu corpo não alcançara
Facas e lanças se quebrem se o meu corpo tocar
Cordas e correntes se arrebentem se ao meu corpo amarrar
Pois eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Jorge é da Capadócia.


PS: Não tenho religião formada, mas dedico esse post ao meu pai que é a pessoa mais devota de São Jorge que eu conheço. Essa música representa o que milhares de cariocas fazem nesse dia 23 de abril, elevam seu espírito à São Jorge, o grande cavaleiro.

Vê.

Salve Jorge!

domingo, 19 de abril de 2009

É por vocês que vivo.


Por você...
Eu dançaria tango no teto;
Eu limparia os trilhos do metrô;
Eu iria a pé do Rio à Salvador;

Conseguiria até ficar alegre;
Pintaria todo o céu de vermelho;
Eu teria mais herdeiros que um coelho; (menos né gente rsrs).
Eu mudaria até o meu nome;
Eu viveria em greve de fome;
Desejaria todo o dia o mesmo homem.
Por você.

É hora de se despedir.

Estou me despedindo.

Me despedindo das inseguranças, dos medos, dos maus pensamentos, da indecisão, das músicas que tocam e não dizem nada, dor programas sem sentido, das pessoas que não se enquadram, dos beijos não dados, dos abraços rejeitados, das lágrimas roladas, da felicidade perdida, das folhas caídas, da tristeza sentida, das palavras ditas e das não ditas também.

Estou me despedidno principalmente de alguém que anda num mundo paralelo. Um mundo que não me pertence, mas que insisto em fazer parte não sabendo o real motivo.

Meus esforços ultimamente estão sendo em vão. Estão voando não sei pra onde, porque os procuro e quase nunca os acho. Mas como eu sou insistente, continuarei procurando e me esforçando.

Agora de uma coisa eu não me despeço nunca: DO AMOR!

Não me despeço do amor de mãe,
Do amor de filha,
Do amor de amiga,
Do amor de família,
Do amor da profissão,
Do amor do MEU amor.

Quero sempre ter a capacidade de amar, sentir, sofrer, lutar e no fim de tudo VENCER!
Esse é o grande barato da vida.

Estou aprendendo com os meus erros e entendendo que a vida é mais que nunca um mega aprendizado que não vem com um manual igual a um celular. Você tem que descobrir sozinha!

E olha... sou curiosa, descubro tudo.

Vê.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Estou de LUTO!

Tô triste, chateada, briguei com Deus, falei besteiras, duvidei de um monte de coisas, pensei que não acreditava mais em outro monte delas, enfim, tô num dia daqueles.
Perdi uma amiga, morreu!
Acabou a vida linda que ela tinha.
Perdemos sua aliegria, sua irreverência, a gargalhada mais sonora, os cabelos loiros, a companheira de faculdade, a mãezona, enfim, perdemos LETÍCIA.
Porque Deus chama pro seu lado alguém tão jovem?
Porque ELA?
Porque?
Queríamos ela de volta. Queríamos festejar em grande estilo seus 30 anos em 22 de agosto de 2009.
Pois é, vamos só ficar querendo.
Agora, pra encontrar com ela, só quando Deus quiser.

Bem, mesmo tendo brigado com Deus, eu acredito e tenho fé na sua força. Quero continuar acreditando que tudo isso aconteceu pro melhor.

Como diz Renato Russo em uma das suas zilhões de frases... "Os bons morrem jovens".

Lê, saudades imensas.
Descanse em paz.
Nós te amamos.

PS: Fica aqui registrado o adeus da SESO/UFF 2º 2000
Ana Rosa, Veronica, Verônica Leticia, Viviane Victor, Viviane Guedes, Fabiana, Herivelton, Vanessa Delphim, Vanessa Mendonça, Mariana, Saionara, Lenice, Juliana, Andréa, Ana Balestro, Simone, Robson, Priscilla Maria, Priscilla Rocha, Isabella, Michele Coutinho, Flávio, Josué, Fabiano, Renata Oliveira, Renata Bonanno, Érica Landi, Lúcia, Rejane, Raquel Girão, Danielle Waissman, Raphaela, Monica, Joelson, e outros que eu posso ter esquecido.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

O doce caminhar.


Resolvi postar essa foto para elucidar como crianças podem ser companheiras mesmo convivendo pouco.
Ai estão Maria Ísis e seu primo João Guilherme, que mesmo tendo pouco contato, se percebem como iguais e se divertem como se estivessem juntos todos os dias.
Viva a amizade!

Parabéns mentirosos, hoje é seu dia!

No Brasil tem a crença de que em 1º de abril se comemora od ia da mentira. Quando eu era criança, a gente brincava de pregar peças nos amigos contando uma mentira bem elaborada e quando a pessoa cai a gente dizia: Enganei o bobo, na casca do ovo, quem caiu, caiu, hoje é 1º de abril.

Hoje, depois de muito tempo, vejo que as mentiras continuam elaboradas e diferente de antigamente, não são desmentidas quando chega 1º de abril. As pessoas se habituaram a mentir. Mentem pra não se darem mal em alguma coisa, mentem pra conseguir algo, mentem por mentir, mentem por doença, mentem porque mentem.

Ok, atire a primeira pedra quem nunca mentiu. Mas, com que finalidade pessoas mentem pra prejudicar os outros. Para destruir laços familiares, carreiras construídas com muito suor e lágrimas, enfim, mentem pelas diversas razões mais desmedidas.

O meu recado de hoje é: evitear mentir, porque por menor que seja essa mentira, a possibilidade de ser descoberta e te deixar com as calças na mão, é enorme.

Fale a verdade, é tão bom...