quinta-feira, 15 de março de 2012

A força, aquela que está retornando.

Eu sempre fui uma pessoa muito otimista. Sempre pensei que haverão dias melhores e que basta apenas esperar por eles e fazer por onde. Acredito que por mais que esteja ruim, uma hora vai melhorar, e essa minha forma de ver a vida as vezes me deixou beirando a ingenuidade.
Sempre acredito no lado bom das pessoas e acho que todo mundo tem motivo para realizar uma ação x, só que de repente esse motivo não é bom pra mim ou pra você, mais pro fulano é o suficiente.
Mas por outro lado, mesmo cercada sempre de frases de incentivo e otimismo exacerbado, há em mim a dicotomia da vida atual. Dificílimo lidar com tanta coisa boa quando eu venho passando por um período complicado.
Quando lá no ano passado eu vim aqui cheia de esperança contar da minha mudança para o interior, não fazia idéia de como seria complicado e cheio de nuances que beiram à loucura.
Para vocês terem uma noção, há alguns dias atrás eu sinceramente achei que morreria de tristeza, de tédio, de solidão. Só que ai, quando você acha que vai sucumbir, eis que surge a tal força sabe, aquela que no último post eu dizia que não via mais, pois é, essa boneca resolveu voltar pro meu lado como seu nunca tivesse me deixado.
Simplesmente eu acordei um dia desses com a sensação de que posso sim "dominar o mundo" e sabe por que? Pura e simplesmente por causa da minha capacidade, da minha vontade e da minha garra.
Agora, o primeiro passo já foi dado. Depois de anos a fio, resolvi procurar novamente ajuda terapêutica, o que vem me ajudando bastante a organizar as idéias e iniciar um processo que sempre pareceu impossível na minha vida e que eu sempre no alto do meu abuso receito pros outros: FOCO, criar metas.
Pode parecer brincadeira, mas pra mim papel e caneta têm um poder quase que instantâneo. Esse blog é ótimo porque o alcance que ele tem é absurdo, mas eu confesso a vocês que as vezes eu queria ter o meu bom e velho diário, me dava uma sensação de liberdade absurda, principalmente porque a escrita do dia sempre me transportava depois pro momento exato da coisa sabe. 
Havia dias em que a letra estava de uma tal forma, que o papel não deslizava na caneta como deveria, enfim, uma série de coisas que tinham todo o seu charme e poder.
Whatever, século XXI e a forma de colocar as idéias a mostra mudou, mas a maneira de escrever e acho que não, até porque tem horas que eu me sinto a mesma jovem de 19 anos que tinha um diário e também queria dominar o mundo.
É isso, ficando cada dia melhor, apesar deles ainda estarem sendo iguais.


PS: Tem gente que vem fazendo tão bem pra mim que nem sei... Obrigada minha terapeuta, Melissa, meu marido, minha filha, Tamara e sua família... Tá bom assim, mas eu quero MAIS! Posso?
VÊ.



sábado, 3 de março de 2012

Os meus dias são sempre iguais

Não tão belos quanto Luiza Possi quando cantou música com frase que denomina o título dessa postagem.

Dias chuvosos, de sol, calorentos, frios, porém todos com a mesma característica: vazios. 

Não adianta pedir, tentar, falar, ousar, mudar... tudo acontece exatamente do mesmo modo, com a mesma distância e principalmente na mesma solidão.

Por enquanto, não há nada a fazer, só sofrer e esperar. A tal força que sempre aparece, já disse que agora não vem.

Então tá bem, deixa assim...

Vejo você amanhã "meu querido dia"...