sábado, 6 de junho de 2009

Farofa Carioca

Gente, estou renovada!
Ontem, sexta eu fui sair com uma amiga.

Aqui no RJ, esse final de semana de 05 a 07 de junho estará acontecendo uma iniciativa cultural chamada "Viradão Carioca". Serão inúmeros shows em diversos pontos da cidade, alem de exposições, mostras, cinema, teatro, enfim, lances legais pra galera curtir perto ou longe de sua casa e o mais interessante, 95% é gratuito e o que não é paga-se valores muito interessantes.

Os shows, vão desde Elza Soares a DJ Marlboro, passando por baluartes do samba carioca, músiquinhos tipo Marcelo Camelo ex. Los Hermanos (desculpa o comentário maldoso mas é q eu ODEIO Los Hermanos, não briguem comigo).

Então, no passeio com a minha amiga, fomos à Lona Cultural João Bôsco assistir Elza "centenária Soares e Farofa Carioca.

Me diverti muito, showzinho de 1h e 20, com muito batuque, instrumentos de sopro e um baixista que deixa muito "eXtrangeiro" no chinelo.

Elza"centenária" tá muito em forma, tudo bem que ela tem várias plásticas pelo corpo, mas pensando que ela tem quase 1 século de vida e eu não tenho nem 30, ela tá melhor que eu.
Ai uma curiosidade: Ela não pisca! Eu e a Ingrid ficamos nos perguntando como é a glandula lacrimal dela, já que ela não consegue pisca pra lubrificar o olho?
Outra coisa: Ela tem umas 4 tatuagens (eu tenho 3), ai pensei: "meu Deus, será que quando eu ficar velha vou ficar com esses rabiscos iguais de Elzinha?

Farofa Carioca como sempre abalando as estruturas, é um grupo muito maneiro, mas com pouca visibilidade depois que se filho ilustre (Seu Jorge), deixou o grupo pra um vôo solo.
O novo cantor, Màrio, tem uma puta voz e muita presença de palco, adorei, não deixou a desejar em nada e Seu Jorge nem fez falta.

Bem, o show foi 10, tributo à Wilson Simonal, mas com algumas de Elza e Farofa.

PS: A faixa etária era de bastante idosos ou galera com mais de 50. Teve uma hora que só se escutava as "vó" cantando a Carmen Miranda rsrs.

Adorei minha sexta e aproveito pra deixar um trecho de um rap que traduz o espirito do RJ, de quem mora, acredita e ama a cidade.

"EU só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci;
E poder me orgulhar, e tem a consciência que o pobre tem o seu lugar..."

Rap da Felicidade - Mc's Cidinho e Doca, idos de 1995, onde o funk ainda tinha letras legais, consciência social e formação de opinião.
Viva a minha adolescência, em 95 eu tinha 15 anos e dancei muito ao som dessa letra.


Beijos beijos e comentem muito.

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Elza é uma figura bizarra de se olhar, mas uma artista talentosa e interessante. Gosto dela porque ela simplesmente assume fazer tudo que gosta...

Quanto às tatuagens... Acabei de fazer minha segunda e estou pensando na terceira... Certamente vou ficar uma velha toda desenhada... rs

Beijocas

Fabi disse...

Oi Vê...
Adorei o blog...

E linda sua filha...

Bjinhos!!