sexta-feira, 3 de julho de 2009

Momento de Fé.

Oi pessoal, tudo bem?
Fiquei alguns dias sem escrever pois estava meio assim assim. Tenho inúmeros motivos, mas como isso aqui não é um muro de lamentações, não vem ao caso, mas tá sendo muito difícil, estou fazendo um esforço sobrehumano (é assim que escreve agora depois da nova regra?) pra continuar, mas sou brasileira e não desisto fácil.

Então, voltei não num grande estilo, mas no meu momento, um momento de fé. Eu sempre tive um problema com religião. Acredito em Deus mas nunca consegui me apegar a nenhuma doutrina que me traduzisse pra Deus. Fui batizada, casei na Igreja Católica, mas sempre achei a questão deles arcaica e me questionava sempre, por isso não fiz primeira comunhão.

Mas voltando ao ponto real, minha vida tá uma loucura, cheia de probelmas e eu ontem resolvi conversar com Deus meio que de "homem pra homem" e ai no meio da conversa, uma prima minha me ligou e me convidou pra uma missa de cura e libertação... Missa de cura e libertação? Parece tema de Igreja Evangélica, ok, mas eu aceitei o convite e disse pra Deus que a gente continuava o papo na igreja.

Cheguei na missa e não foi nada daquilo que eu não gostava na época que eu era católica praticante. Encontrei um Frei hiper moderno, com o dom da palavra e sem ser demagogo. Ele conduziu a celebração com muita tranquilidade e serenidade. A missa foi toda cantada e desde a primeira música (detalhe eu sabia quase todas, não sei como eu lembrei), eu já começei a chorar.
Chorar muito da camiseta ficar molhada com as minhas lágrimas. A sensação que eu tinha era que de eu estava sendo literalmente "lavada" pelas minhas lágrimas.

A intenção da missa é que você leve aquilo que precisa de cura, libertação, então eu levei carteira de trabalho, uma foto do meu casamento e da Maria (pra abençoar). E na hora de pedir perdão, essa hora realmente eu achei que tinha uma cachoeira nos meus olhos porque ao ouvir essa música, eu chorei em 5 minutos mais que uma vida toda rsrs.



A idéia leitores, não é querer converter ninguém, longe de mim, sou totalmente pecadora, mas eu queria dividir com vocês esse meu momento de fé e de purificação.
Tem muitos amigos e leitores que talvez não acreditem em Deus, e eu os respieito por isso, mas eu acredito e fiquei feliz por ter minha fé de volta.

Obrigada por lerem.
Um beijo grandioso e volto mais tarde com as "besteirinhas" de sempre.

7 comentários:

Robson disse...

OLá! bem primeira vez aqui... sabe acho que o problema não é a religião mas os homens que estão por trás delas.Hoje mais do que nunca percebo que é o que nos mantém de pé é a graça e a bondade de Deus.Fico feliz por ter experimentado Dele em meio às suas lágrimas.Nada como uma linha direta com ele...Eu rompi com as instituições religiosas (de todo o tipo) e percebo que isso me aproximou mais de DEus!
Bjão e felicidades!

Irmãs disse...

Vê ... conversamos ontem sobre isso né. Eu sou como você no "começo do post", digamos assim. Mas não deixo de rezar o meu pai nosso todos os dias e ter as minhas conversas com Deus. Se isso te faz bem, vá em frente.

Beijos!

Sah

D@ni disse...

Complicado a questão de religião. Sabe Vê, sou evangélica, mas não fanática e não frequentadora de igreja tal, já fui assim e não consegui encontrar Deus nessa época. Depois que me afastei da igreja, consigo encontrá-lo sempre. Outra coisa....vc advinha é? Tava precisando disso nesse momento.

Beijo gata

Thiago Laurent. disse...

Oi, obrigado pela visita!
E que legal sua postagem, e antes de tudo, estar de bem com o espírito é fundamental... Bjs

Fatima disse...

"Nos dias de hoje, cada vez mais, acentua-se a necessidade de ser forte. Mas não há uma fórmula mágica que nos faça chegar à força sem que antes tenhamos provado a fraqueza."

Padre Fabio de Melo

Olá!
Gostei muito do seu blog!
Que Deus continue presente em sua vida e da sua família.
Abrs.

Nathália E. disse...

Essa é a questão: eu acredito em Deus mas não me apego à religião alguma.
Por vezes encontro algum representante religioso que me encanta, mas a questão é que me encanto com ele, a pessoa que pratica a religião de uma maneira cativante. Não com a doutrina em si.

Beijo!

Irmãs disse...

Oi Vê!!!

Passa lá no Coisas que têm prêmio pra vc!!

Beijos!!