sexta-feira, 31 de julho de 2009

A categoria!

Bem amigos da Rede Insustentável!
Eu tava devendo o post desde quarta feira, mas outras coisas interessantes surgiram e eu resolvi deixar pra lá já que o assunto é delicado e longo, vou logo avisando...
Na quarta feira fui a uma entrevista de emprego no Centro do Rj (coisa que rendeu o post da Saruel), todo mundo sabe que eu sou assistente social cheia de orgulho da minha nobre profissão.
Mas sabe, nesse dia eu tive vontade de pegar meu diploma e enfiar ele debaixo do chuveiro até rasgar (só não fiz isso pq ele é feito de papel-moeda e meu uma pena do cacete), tudo isso porque eu cheguei a mais distinta conclusão: as assistentes sociais são sem noção e despreparadas, além de semi-analfabetas e completamente desatentas ao que se diz respeito à regras de etiqueta.

Todo mundo sabe, ou se não sabe procura saber que ao ir numa entrevista de emprego você pelo menos precisa de um visu apresentável. E além disso, vale procurar saber como são os costumes da empresa que abre a vaga em questão para você ter mais ou menos uma noção de vai ou não pagar um macaquinho básico.

Então, a seleção foi feita numa sala de uma faculdade particular bastante tradicional e antiga do RJ. A recrutadora não era carioca (o que subentende que ela não estaria de roupinha de calor e nem de calça jeans) e por isso alguém mais exigente que as demais. Portanto, todo cuidado para não causar má impressão seria pouco ou todo!

Eis que então adentram à sala de seleção cerca de 15 mulheres (included me) e elas se sentam e a recrutadora começa o blá blá blá.
Ai ela diz que teríamos que fazer uma apresentação em frente de sala, ou seja, de pé pra todos verem e ouvirem em bom tom, falando de sua experiência profissional mais recente, vida pessoal (perguntas básicas como estado civil, filhos e bairro onde morava) e ao final explanar o que você sabia sobre a empresa recrutadora.

Como eu odeio ficar por ultimo escolhi ser a primeira. Não sei se fiz uma boa explanação de tudo, mas a verdade é que: EU ESTAVA VESTIDA ADEQUADAMENTE DE TERNINHO DE SAIA E MEIA CALÇA E SAPATINHO ALTO DE BICO FINO QUEDÓIOPÉPRACARALHOU!

Depois de mim começaram os desatinos:
1) Gorda de calça jeans e blusinha de alça fina com um casaco de capuz igual aos da Maria Ísis.
2) Moça de calça jeans que se vai no mercado em dia frio, blusa bata estampada e sandália com dedos mega de fora e salto de cortiça.
3) MUITO gorda de calça bailarina (aquela de elanca e com cadarcinho) e baby look com o símbolo da luta contra o câncer de mama.
4) Gordinha simpática, de TERNINHO DE CALÇA E BLUSA BRANCA DE GENTE NORMAL E SAPATO BONITINHO.
5) Moça com corpo de modelo, calça baixissima e tatuagem de golfinho do lado esquerdo da pélvis.
6) Moça de sobretudo jeans e sapato boneca com meia azul

E fora outras coisinhas como falar em demasia, mascar chiclete, cometer erros brutais de português que eu nem me lembro pra não traumatizar, coisas do arco da velha...

Esses exemplos ai foram os mais gritantes que não me saem da memória desde a data.

Pensei sinceramente em escrever uma carta ao conselho para que eles elaborem uma cartilha de bons modos para a categoria. Porra cara, não é porque a profissão é oriunda da classe trabalhadora, trabalha basicamente com pessoas em vulnerabilidade social (leia-se pobre) que você vai exculachar a parada.

Fiquei envergonhada, puta, me sentindo um ET dentro da sala e ao mesmo tempo sabendo que não dá pra ser tão bom quando os demais levam teu "nome" pra lama.

Ai depois eu conversei com uma amiga tb AS e resolvi que vou sim, mandar o tal manifesto pro conselho, talvez seja até esse aqui mesmo.

Não quero ser rotulada de cafona, mal preparada, e semi analfabeta porque um monte delas fazem questão de ser assim.

Ufa! Desabafei.

Amanhã tem novidades às 19 horas. Espero que curtam.
Beijos com carinho e bom sabadão galera

2 comentários:

Irmãs disse...

Vê, ponto pra vc na vestimenta e mais um ponto por ser a primeira a falar ... demonstra, porra, esqueci a palavra, mas é coisa boa ah, é pró-atividade. Se eu fosse a selecionadora ficaria com vc e a gordinha simpatica e mandaria a bucha pro gestor ... hahahahahaha.

Vc vai conseguir, tenha fé!

Beijos!

Sah

D@ni disse...

Dar um ódio né não? Principalmente p/ quem ama a profissão, vc acaba sendo mal vista por causa da maioria. Mas nesse caso, lendo o que vc descreve, seja lá quais forem os requisitos que eles usem, acho que vc saiu na frente em todos. Sorte p/ tu querida