domingo, 31 de agosto de 2008

Rio com cara de Sampa!

Acordamos esse final de semana com um tempinho lesque lesque. Chuvinha, frio, vontade de ficar na caminha... Poxa, logo ontem que foi o dia do Mc Lanche Feliz e eu queria ajudar (kkkkkkkk)! Não fui né. Chuva não combina com criança pequena e família que não tem carro.
Enfim, estou desde a noite de sexta curtindo esse tempo lesque lesque rsrs.
Ai me bateu uma saudade de Sampa! Dos amigos que fiz por lá, dos amores que eu deixei por lá (ainda bem que ficaram lá mesmo kkkkkk), dos lugares que visitei, dos mega porres que tomei kkkkkkkk, só São Paulo!

Aproveito pra contar pra os amigos uma passagem hilária que eu tive em uma das minhas viagens a Sampa.

Eu fui fazer uma prova de concurso em São Paulo, e como seria no sábado, resolvi ficar o final de semana inteiro já que poderia aproveitar o tempo pra rever amigos de longa data.
Cheguei sexta por volta das 13h na rodoviária e demorei uma hora quase pra chegar no hotel que ficava na Vila Mariana, pertinho do shopping Santa Cruz. Lá me acomodei e dei uma dormidinha. Quando foi de noite, resolvi ficar no hotel pra descansar pra prova. No dia seguinte, acordei cedo e resolvi explorar a redondeza. Fui pra prova e depois no shopping, cineminha sozinha (q eu amo) e depois voltei pro hotel...
Eis que nessa hora surge a brilhante idéia de uma biba que fez facul comigo e tá em Sampa. "nega, vamô pro bafão?" Eu sem saber o que seria bafão falei: contanto que não tenha sexo explícito, topo sim. Ai a biba falou: "nada nega, é uma boatezinha que você vai gostar". Topei e marcamos na estação do metrô República.
Só que eu tava sozinha, numa cidade que pouco conheço e com um medo do cacete de andar a noite, haja visto que nem no RJ q nasci, tenho esse costume. E o medo de saberem q eu não era nativa... Nem abria a boca pq o sotaque é foda né! Depois de morrer de medo de andar de metrô sozinha, consegui encontrar meu amigo e ficamos lá esperando outra biba que vinha ao nosso encontro.
Bla bla bla a parte, fomos pra fila da boate no Largo do Arouche (queria muito me lembrar o nome da Boate, mais não consigo mesmo). Só que eu fiz a pior coisa da vida: Coloquei uma sandália mega alta (eu tenho 1,80) que eu nunca tinha usado. Resumo: pé doendo a noite toda. Minha condenação foi ficar sentada o tempo todo, só que lá pra sentar tinha q consumir e eu não tinha quase dinheiro, passei a noite toda com duas latas de refrigerantes rsrs. Só que a vida de uma assistente social mesmo fora da labuta sempre é inusitada.
Ao me verem lá, sentadinha, com carinha de puta sofrida, vinham as bibas, conversavam, contavam suas vidas, alegrias, tristeza e PAGAVAM, chopp, martini, prosecco e o que eu mais quisesse. Gente, eles são muito solidários! E quando eu falava que era do Rio, nossa, ficavam doidas. Queriam saber de Copacabana!!! Será porque hein?
Agora confesso, a maioria delas acharam que eu era travesti. Porque Jesus? Uma teve a coragem de perguntar onde eu implantei silicone da bunda. Quando ela disse isso, eu ri loucamente (a minha bunda é enorme mesmo rsrs) e falei, criatura, eu sou mulher! "Ah não acredito", disse uma das bibas, eu tive q mostrar a identidade. Ai ela soltou um PUTA Q PARIU, mulher é foda, tem tudo o q quer e não sabe usar... Vai ser quenga moça, vc vai ganhar muito dinheiro. E eu falei: "não tenho vocação pra isso não, casei e agora tô só na maré mansa. Ai ela retrucou: Tá vendo fulana, bonita, gostosa, com uma bundona destas e ainda é casada, que ódio tô dela rsrs. Eu cai na gargalhada e no final, estávamos bêbadas, eu e as duas bibas e ainda coloquei uma delas na fita de uma das bibas q foram comigo...

E assim foi meu sábado, cheguei no hotel 07h da matina, cansada da guerra, mas feliz da vida, é bom demais fazer amigos.
Saí de Sampa com a sensação deliciosa que ali poderia ser o meu lugar um dia. Tem o meu jeito, uma vibração deliciosa e um Q cosmopolita que eu admiro muito, fora que as pessoas não precisam ficam se cumprimetando o tempo todo e nem sendo simpáticas sem querer (como aqui).

Esse tempo do final de semana me fez lembrar muito de Sampa! Um dia volto, em breve, com minha família.

Beijos a todos os amigos paulistas, virtuais ou não, e eu AMO o sotaque, principalmente dos meninos rsrsrs!

Kisses for you!

2 comentários:

Carol disse...

Sampa é tudo minha amiga!
Sinta-se à vontade para vir à SP... Adoooooro esse lugar!

Beijo

Leo disse...

hhhheeeeiiii !!!!!!

Nós paulistas não temos sotaque!!!!

hahahahaha...

não somos todos que falamos: "Num tô entendeeeeendo" ou "Orrra meu"

e aqui em São Paulo é possívl ter estória sobre tudo....nunca vi um lugar com tanto tipo de gente diferente e lugares contraditórios....aqui tem de tudo! (menos praia...hahaha)

bjos!