quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Blogs: um delicioso vício.

(o assunto tá doido, mas vai valer a pena ler).

Quando eu resolvi fazer esse blog aqui não imaginei que eu fosse gostar tanto de expôr minha vida na internet. Tudo bem, que eu tenho uma lado "exibida" como diz um amigo, mas daí ficar super interessada em escrever sobre mim mesma, era estranho na cuca.

Ok, primeiro passo dado, levei uma puta surra pra fazer isso aqui, até pq eu não sou nem de longe uma maníaca cibernética, sei o básico para um usuário de informática não ser engolido pelo menininhos de 11 anos.

Depois da criação, veio o longo período de abandono. Passei por diversas situações estranhas, fiquei sem grana, sem talento e sem idéia, eis que então outro dia, depois de uma sessão de risadas lendo o blog de uma amiga (relações e enrolações, tá linkado), resolvi rerativar o meu e tentar colocar aqui coisas que realmente estão no meu cotidiano.

Sim, tem algumas coisas que acontecem comigo que eu ADORARIA contar, mas não posso, pelo menos ainda, um dia prometo que farei.

Então, a idéia do post de hoje surgiu depois que eu andando pelos blogs alheios descobri o "Manual do Cafajeste (para mulheres)". Gente, eu nunca ri tanto em toda a minha vida.
O rapaz dono do blog além de sr super espirituoso, tem uma maneira super tranquila de escrever, como me disse a Carol linda do Quase 3.0 - Vê, adoro o jeito que vc escrevem parece que está falando..." Foi exatamente o que senti ao ler o blog do rapaz, ele conta tudo, sem detalhes sórdidos, porém com uma naturalidade espantosa. Parabéns pro moço que não se identifica no blog, mas se denomina "CAFA".

Depois disso, acabei lembrando de uma situação que eu fui testemunha há um tempo atrás numa nightzinha (leia-se tempo atrás, muito tempo mesmoooooooo).

"Eu adoro charm, fui frequentadora assídua de um local chamado Disco Voador, palco de grandes e memoráveis cenas de deleite, pavor e horror rsrs. Pra quem mora no RJ, principalmente no subúrbio, certamente já ouviu falar no "Templo do Charme" como eles gostam de ser chamados. Certo, apresentações à parte vamos ao conto...
Eu fui a esse bailezinho delicioso com uma amiga que hoje encontra-se fora do Brasil, lá fizemos o que nos era de costume, entramos, compramos nossa cervejinha e fomos para a pista de dança. Nessa época eu tinha um peguete que era um sonho de consumo pra muita gente mas só eu consegui arrematar o fofo. Ele era o mistério em pessoa. EU não sabia telefone, mal onde morava, se tinha pai, mãe, identidade, e bla bla bla. Mas mesmo assim, a garota quis investir no lance e seguiu adiante rumo aos encontros todos os finais de semana nos bailes chams da vida
Já estávamos ficando juntos a pelo menos uns 3 meses e eu já tinha reparado que ele tinha uma particularidade excêntrica... estava sempre de boné! Sempre usava roupas lindas, na moda, combinava o estilo despojado com a cara de mal . E a pegada gente? Pai Celeste, o que era aquilo (q marido não leia senão é divórcio rsrs)? Enfim, o boné era quase q parte do corpo do moço e eu ainda não tinha conseguido vê-lo sem o acessório. Até que neste tal dia, eu lá no bailinho, já calibradinha e muito alegre com minha amiga, resolvi fazer uma surpresa pro gatinho que veio todo lindo na minha direção. Falei pra amiga: "Fulana, quando o fofo chegar, vou beijar e depois tirar o boné, o que vc acha?" A amiga nem pestanejou, mandou eu seguir em frente com o plano. Eis que Vê põe em prátrica seu plano e quem acaba se surpreendendo é a moça que vos escreve... Quando eu tirei o boné, me deparei com o cabelo mais feio da face da Terra, era um estilo moicano, pintado de loiro e com uma inscrição na parte de trás da cabeça, feita a Gillette que mais parecia a Suástica. O pior da história toda: o cara é negro...
Imaginem a mistura de pavor/horror/cachaça/gargalhadas e espanto.
Fiz o que depois disso? Coloquei o boné de novo no moço, sai pra beber mais uma latinha e me recompor, depois... fui pro paredão e esqueci tudoooooooooooooooooo.

PS: A noite, na minha cama, sonhei com o cabelo moicanolourosuásticodepretosarado e tive uma noite péssima de medo.

Era só povo, o post era pra ser uma coisa e acabou sendo outra, mais como o Maldito (Ditos pelo Maldito) fala, eu penso, repenso e "dispenso" muita coisa, no final tomara que tenha sido legal.

Kisses for you! Dessa vez direto das lembranças dos 18 anos.

3 comentários:

Carol disse...

Verônika... meu deus... eu to rindo um monte... como assim ele tinha uma suástica na cabeça?
rsrsrsrs

Boa!

Beijo e bom dia!

Vê Guimarães disse...

Carol, aqui no Rj no passado os meninos passavam máquina no cabelo de pois faziam desenhos na parte de trás da cabeça, próximo à nuca. O referido do post, fez algo que eu no pavor, identifiquei cimo a suástica, mas nem sei se era mesmo rsrs

Leo disse...

nossa.....cada estória......hahahaha

tem muita coisa legal escondida nos blogs....o problema é que é tanta coisa que nem dá pra comentar em todos....

é legal ver essas visões de mundo diferentes que as pessoas expõem nos blogs