terça-feira, 12 de maio de 2009

Dar ou não dar?

Aproveitei que li um post acho que no blog Elas/Eles e resolvi postar esse aqui no meu pegando uma caroninha no assunto.
Esse texto eu tinha guardado a muito tempo nas pastas do meu email. Recebi de uma amiga quando ainda era solteira (nossa faz é tempo rsrs), ai fazendo uma faxina, (re) li e cá está ele.
Beijos pessoas e um obrigado especial pra Carol (Quase 3.0) pelo comentário lindo no post passado.



DAR OU NÃO DAR?

Dar não é fazer amor.
Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.D
ar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...Te chama de nomes que eu não escreveria... Não te vira com delicadeza...Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar. Dar sem querer casar....Sem querer apresentar pra mãe... Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral... Te amolece o gingado...Te molha o instinto. Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.D ar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro. Dar é bom, na hora. Durante um mês. Para os mais desavisados, talvez anos.Mas dar é dar demais e ficar vazio.Dar é não ganhar.É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir. É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que que cê acha amor?". É não ter companhia garantida para viajar. É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia. Dar é não querer dormir encaixadinho... É não ter alguém para ouvir seus dengos... Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito. Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar
Experimente ser amado...

Luiz Fernando Veríssimo.

2 comentários:

Nathália disse...

Dar e amar são coisas ótimas. Só depende do estado de espírito da pessoa. Hahaha

Beijo!

Maria Amélia Ribeiro disse...

Luiz Fernando Veríssimo é um montro, e eu amo esse texto. Concordo plenamente com ele, e nem tenho muito o que declarar sobre isso. ;p

Enfim, muito obrigada pela visita ao Armário de Sapatas, eu simplesmente adorei seu comentário, e acho inclusive que todo ser humano deveria ter uma cabeça como a sua, de coração, obrigada mesmo.
E olha, olte sempre que quiser viu? Pode ter certeza que você será sempre muito bem vinda. ^^

;*