sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Blogagem coletiva - a vez do Hell Yeah

Bem, o tema da semana era meu, mais eu tô muito enrolada, prova amanhã, pouca leitura, aniversário da filha, dia cheio pra cacete ontem (leiam-se 6 horas em pé na chuva numa fila), enfim, só pressão. Ai diretamente do inferno da casa da sogra, eu falei com a mel ontem que não poderia fazer o tema da semana e troquei com o Hell, que por sinal, mandou MUITO bem.
Então assim pessoal, vou responder, aceito até críticas, mas essa sou eu, com os mega defeitos e interessantes qualidades, uma delas é ser sincera sempre!

Então, a pergunta dele se refere à questão de relacionamento já furado, ruim e tal.

Se aquele(a) cara(garota) gostoso(a) em questão, de papo legal, educado(a), que faz a sua cabeça e mexe com você te convida prá sair dalí prá um lugar "melhor", e te deixa bem claro que ele(a) não quer nenhum tipo de vínculo ou compromisso, que não passará daquela noite, e o que o que ele quer é única e exclusivamente uma ótima noite de muito carinho e sexo bem feito. One night only. Você iria? Porque?

Eu aceitaria, como já aceitei uma vez, mais eu não estava casada, era solteira e fui porque me deu vontade, foi super bom e nunca mais vi a pessoa em questão.
Mais então, voltando a falar de relacionamento. Nem sempre as pessoas possuem forças pra se disvencilhar de uma relação falida, ainda mais se essa relação é longa, tem filhos no meio e uma vida construída.
Sim, existe o divórcio pra quem quiser e até mesmo o cada um pro seu lado pra quem não oficializou a relação, mais digo a vocês, não por experiência, mas por percepção, é muito complicado a separação mesmo que esteja tudo falido.
Vou dar o exemplo dos meus pais. Eles ficaram casados 17 anos, mais na verdade deveriam ficar no máximo 3 anos. Um série de coisas permearam a relação deles, inclusive comodidade, medo de enfrentar o mundo, a família e a volta pro novo estado civil. Não exisitia mais amor, porém ainda sim, foi muito complicado, um dia eu conto na íntegra pra quem quiser saber a história deles aqui.
Então é isso, eu acho que nós somos responsáveis por nossos atos e cada coisinnha que fazemos pode sim melhorar ou piorar nossas vidas, porém quem pode nos julgar? NINGUÉM.

PS: que me bombar nos comentários, vai receber a visita do Caveirão da Polícia Militar hein kkkkkkkkk.

Beijos pessoal e valeu Hell por ter assumido o posto, eu não ia conseguir.

4 comentários:

Hell Yeah disse...

No problem, Vê.
E meu, sua resposta ficou ótima. Muito difícil de ver uma mulher sair de sua "zona de conforto" e assumir o que realmente pensa, sem medo de ser taxada, julgada ou de sofrer preconceitos. Foi essa a moral da pergunta, encher a "zona de conforto" de cada um com um colchão de pregos...hahaha
E por isso eu te dou parabéns com P maiúsculo pela resposta.
Bj.

Dama de Cinzas disse...

Eu iria com certeza... ahahaha

Depois de dois casamentos falidos, e sabendo o quanto é dificil uma separação, o que mais quero agora é algo assim... rs

Beijocas

MeL disse...

A votação agora está de casa nova, esta no seu proprio blog.... Blogs Amigos Blogando ... não deixem de votar!

Tati disse...

é por isso e outras coisinhassssss maisss q eu te amo..kkkk
showww