quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Sempre em frente.

As vezes temos momentos de pura alegria, profunda tristeza, imensa felicidade, intensa tensão, enfim, momentos variados que permeiam a vida de todos nós simples e meros mortais.
Eu estava lendo escritos antigos e percebi que pouco mudei ao longo desses 10 anos, a não ser pelo estado civil, o fato de ser mãe e a escolaridade que também mudou, mas em relação a personalidade, eu sou exatamente a mesma que aos 18 anos.
Percebi também que eu sempre procurei seguir em frente, nunca tive a intenção de ficar me martirizando com coisinhas que aconteciam comigo. Sofria quando necessário, caia na pista na hora certa e me dedicava quando dava.
Hoje, aos 28, tenho certeza que preciso seguir em frente, mas tem alguma coisa que eu ainda não decobri o que é que teima em não me deixar ir adiante. Estou tentando descobri e sei que preciso fazer isso bem rápido, até porque o tempo urge.

Bjos.

Nenhum comentário: