segunda-feira, 2 de março de 2009

Dizer não é dizer sim...

Paula Toller em umas das diversas músicas do Kid Abelha, já cantou um verso que fala que "Dizer não é dizer sim, saber o que é bom pra mim, não é só dar um palpite, é mostrar o meu limite..."

Pois é, pensei nisso hj durante o meu dia e percebi que cheguei ao meu limite. Descobri que posso e devo dizer mais "nãos" do que o habitual.
Não preciso ser boa ou parecer condescendente.
Posso ser do jeito que eu sempre fui.
Fazer concessões? As vezes, depende do gosto do freguês.

Li na frase de efeito de um amigo no Orkut e achei fantástico, ele disse assim: "Cada um tem do Fulano aquilo que merece." Perfeito. Agora vou tomar isso como meta de vida, cada um vai ter de mim aquilo que merecer.

Pra gente falsa - falsidade e desprezo.
Pra amigos verdadeiros - minha lealdade e amor.
Pra minha família - minha eterna dedicação.

E por ai vai, prometo que de agora em diante vai ser assim.
Andei pensando muito em alguns atos que as pessoas que eu julgava relativamente importantes começaram a ter comigo. Pensei, ponderei, me exatei, briguei e de que adiantou? P... nenhuma. Então agora vou fazer igualzinho a cavalinhos na parada de 7 de setembro...
.
.
.
Cagando, andando e sendo aplaudido (a).


PS: Saudades de amigos queridos que estão sumidos. Venham mais aqui.

Bjos

2 comentários:

Carol disse...

Amiga... mais do que verdade tudo isso.
Preciso ser mais assim tb...

(Agora fiquei com a musica na cabeça! rsrs)

Beijooooooo

Nathália disse...

Até relativo pouco tempo atrás, eu era bem passiva. Pintavam e bordavam comigo e eu nem aí.
Mas depois de uma bela d'uma porrada, resolvi que eu tinha que tomar uma atitude.

Hoje não levo desaforo pra casa de jeito nenhum.
Durmo na rua, se for preciso.
Hahahaha, brincadeira.

Leva em conta só a primeira frase. Não levo desaforo mesmo.

Beijo!