domingo, 2 de maio de 2010

Rejeição

Eu nunca pensei que poderia sentir um desconforto tão grande quando isso acontecesse de fato e fosse percebido e sentido. Já fui rejeitada, excluída, mas na boa, nunca me importei tanto; sofri o que tinha de sofrer, mas depois, vida que se seguia sempre.

Só que hoje eu senti uma dor imensa, mas pela minha filhotinha que só tem 2 anos e meio. Ela foi rejeitada no grupo.

Aqui onde eu moro tem uma penca de crianças, todas maiores e mais velhas que ela, que óbvio adoram brincar com ela porque os brinquedos dela são mais moderninhos, mais novinhos e coisa e tal, porém quando o assunto é ao contrário, fica estranho.

Ainda pouco, estávamos em casa e a Pequena ouviu o dvd da Xuxa numa altura imensa e quase implorou: Mãe, quero brincar com as "quianças..." Como eu estava já de toalha pra tomar banho, pedi ao Marido que a levasse até as meninas e fiquei tranquila. Não demorou 10 minutos eles entram e a Pequena chorandoloucamente de soluçar e o Marido tentando consolar. Eis q eu grito do banheiro; o que houve? Ai o Marido responde: Ah, quando a Maria chegou as meninas desligaram o dvd e foram brincar de outra coisa, deixando ela lá com cara de besta...

Olha, me subiu uma raiva, uma vontade de ir lá e chamar todas elas de interesseiras; de dizer que quando elas querem assistir os dvds que não tem, vem convidar minha filha; que quando querem brincar na casinha de bonecas, vem aqui chamar minha filha; quando querem andar de bicicleta (mesmo que seja num espaço pequeno), elas vem aqui chamar minha filha...

Me deu uma dor imensa e uma vontade de arrumar barraco... Só que ai, num instante quase microscópico cai em mim. Realmente a Maria está numa fase ótima para os familiares porém chatissima para as outras crianças; porque só ela tem, tudo é dela, infelizmente, não por minha causa, ela é mimada, não deixa as crianças brincarem mais que 5 minutos com os seus brinquedos e ainda por cima quer os brinquedos das outras pra si mesma. Ela por só ter 2 anos não se concetra fácil, quer correr, gritar, bagunçar; não senta pra brincar de casinha, nem de pentear as bonecas; o negócio dela é zonear, varrer, subir em coisas, jogar as bolas com força nas paredes; enfim, coisas que as meninas de 6, 7, 8 anos não fazem mais.

Mesmo assim, sabendo de tudo isso, senti uma puta raiva, uma vontade louca de gritar com todas aquelas menininhas que minha filha pode brincar SIMMMMMMMMM.

Mas, ainda bem que além dos 5 segundos de insanidade, tenho outros milhares de sanidade e um marido que me chama à realidade quando eu fico surtadinha. Pra finalizar ele só me disse uma coisa: Vê, quantas vezes você e sua turma não rejeitaram alguém que não "faziam parte" do esquema de vocês?
Fiquei lá no chuveiro... pensando e terminando de tomar meu banho.

É isso pessoal, quando acontece com os nossos, dói pra cacete. É o velho ditado: Pimenta no brioco dos outros é refresco.

Beijos e acabou o final de semana.



PS: Tô concentrada nas orações para Dani, tudo vai dar mais certo ainda! Bitocas gostosas amiga!

3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Rejeição é uma merda! E eu já fui muito rejeitada por conta do meu jeito de ser nada comum... rs

Massss... Vamos levando pra ver onde vai dar... rs

Beijocas

Danielle disse...

Hum, posso falar? Bem, já tô falando, nem sei ficar calada e além do mais me sinto meio que na "obrigação".

É o seguinte, não necessariamente ela foi rejeitada Vê, de repente era o que você falou, as meninas estavam em outra sintonia, além do mais, vá se acostumando, porque caso vc ainda tenha outros filhos, isso acontecerá bem na sua casa, embaixo do seu nariz, pelo simples fato de que as crianças maiores não gostam de brincar com as menores (raríssimas excessões).
Outra coisa, acalme-se, isso são é o fim do mundo e nem tem motivos para esse stress. O relevante nisso tudo, seria vc tentar conversar no momento ocorrido com a Maria Ísis sobre a questão dela precisar parar para brincar direito, afinal, nem todas as crianças gostam de ficar correndo,pulando, jogando bola na parede, etc. Mesmo sabendo e compreendendo que com 2 anos, ela tá na faixa etária de fazer isso mesmo, mas aos poucos vc precisa trabalhar um pouquinho a concentração dela...
Simmm, aproveita a próxima vez que as meninas forem atrás da Maria e conversa com elas, tipo: "p/ vcs brincarem aqui, tem que haver uma troca e Maria tbm brincar lá com vcs".

Pensa nisso querida

E....
RELAXA!!!

Beijo, beijo.

disse...

DANIELLE SOUTO, POR ISSO QUE EU TE AMO!