domingo, 19 de abril de 2009

É hora de se despedir.

Estou me despedindo.

Me despedindo das inseguranças, dos medos, dos maus pensamentos, da indecisão, das músicas que tocam e não dizem nada, dor programas sem sentido, das pessoas que não se enquadram, dos beijos não dados, dos abraços rejeitados, das lágrimas roladas, da felicidade perdida, das folhas caídas, da tristeza sentida, das palavras ditas e das não ditas também.

Estou me despedidno principalmente de alguém que anda num mundo paralelo. Um mundo que não me pertence, mas que insisto em fazer parte não sabendo o real motivo.

Meus esforços ultimamente estão sendo em vão. Estão voando não sei pra onde, porque os procuro e quase nunca os acho. Mas como eu sou insistente, continuarei procurando e me esforçando.

Agora de uma coisa eu não me despeço nunca: DO AMOR!

Não me despeço do amor de mãe,
Do amor de filha,
Do amor de amiga,
Do amor de família,
Do amor da profissão,
Do amor do MEU amor.

Quero sempre ter a capacidade de amar, sentir, sofrer, lutar e no fim de tudo VENCER!
Esse é o grande barato da vida.

Estou aprendendo com os meus erros e entendendo que a vida é mais que nunca um mega aprendizado que não vem com um manual igual a um celular. Você tem que descobrir sozinha!

E olha... sou curiosa, descubro tudo.

Vê.

Nenhum comentário: