quarta-feira, 11 de abril de 2012

Eu já vivi isso uma outra vez.

Eu estou viva! É, só passei o feriadão na cidade Maravilhosa, andei meio ocupada, mas cá estou!!!
Sobre o post de hoje... Vou tentar falar em poucas linhas (acho difícil), da minha relação com dinheiro/trabalho atual.
Depois que eu vim pra Piracicaba, virei dependente financeira da marido e isso é algo chatíssimo, até porque por mais que o marido seja bacana como é o meu, uma hora o negócio fica esquisito
E é exatamente ai nesse ponto que quero chegar. Fiz uma escolha de mudança e sabia que seria difícil, porém não imaginava a complexidade do negócio. Quando ficamos sabendo da mudança, ouvimos da empresa que haveria recolocação em seis meses (já se passaram 9) e blá blá blá.
Só que nada disso aconteceu minha necessidades estão realmente aparecendo pq eu preciso arrumar o cabelo, fazer as unhas, comprar roupas novas pq as minha já estão cafonas e o meu corpo mudou, preciso me adequar a ele; preciso ter meu próprio dinheiro simplesmente pra ser meu, pra eu ficar olhando pra ele e fazer o que eu quiser.
Ai eu caio na chateação... Ganhei uma grana do meu pai, emprestei pro marido, agora cobrei e ele ficou chateado. Pode isso? Mais ainda fico eu, mendigando, me anulando, pedindo... aff que saco!
Por que o nome do post? Porque há 4 anos atrás eu fiz essa escolha de ficar em casa, mas era cuidando da minha filha, mesmo estando p. da vida na época, eu sabia que logo eu iria voltar ao mercado, questão de tempo mesmo. Hoje, tenho disponibilidade, a criança não é tão dependente, estou mais madura e mais criativa, falta o que pro emprego aparecer?

É isso...
Bora lavar roupa pq tá sol kkkk!

Beijos

2 comentários:

Dona D disse...

Então, bora! rsrsrsrs

Acho que as vantagens e desvantagens estão à frente, visíveis!

Tenho vivido privações, mas pelo inverso - ganho mais que o marido e a profissão dele anda instável. Daí, sou eu quem segura a peteca para não cair e quando isso vem aos ombros, fica difícil lembrar de salão, roupas e outros. NEm pra mim e nem pra ele.

O lance é pedir a Deus e por mais que demore, quando as coisas fluírem, vc vai sorrir dessa fase de lavadeira... =)

Aproveite o sol para se bronzear, que tal?! É uma outra forma de aproveitar esse momento, né?!

MeL disse...

Ai vê nem fala minha filha... Eu me sinto invisivel quando fico assim... sei bem o quanto é ruim, bom, sabe que pode contar com meus ouvidos sempre né? bjss