segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Tem coisas que simplesmente são.

Eu sempre fui a favor da liberdade de expressão, de escolhas e principalmente da liberdade pura e simples. Conjunções sociais e imposições nunca fizeram parte do meu ritmo de vida, acho que por isso que eu sou assistente social, uma coisa puxa outra e outra puxa uma...

Entrei aqui logo depois que eu vi um comercial na TV e não queria perder o foco e a inspiração. è um comercial de creme contra estrias e outras coisitas que as grávidas devem/precisam/querem/sei lá o que usam.

Vendo o comercial, resolvi prestar atenção com outros olhos e me lembrei de outros comerciais que remetem à gravidez.

Vocês já perceberam que TODAS as mulheres que fazem comercial de gravidez usam aliança na mão esquerda? Exatamente! Estão ali, simbolizando a felicidade de serem mães (ok, super válido) e principalmente para mostrar que filhos somente são bem vindos e super serão amados se concebidos dentro de um casamento.

Uma grande balela, ao meu ver um puta preconceito, enfim... mas socialmente falando fica mais bonito.

Resolvi ter filhos/engravidei, já no casamento; mas minha situação foi mega diferente como todo mundo já sabe pq falei várias vezes no blog, mas admiro muitas mulheres que se tornaram mães solteiras, vezes por opção e outras vezes por falta dela.

Ser mãe é único e independe do estado civil, numa relação bacana e estável tem uma sensação muito agradavel, porém quem não tem uma relação estável, mas tem seu filhote ali ao lado pra alegrar e pra cuidar, também deve se sentir muito feliz.

Era isso o post.

Beijos e beijos e que 2011 venha forte para todos!

4 comentários:

Flavia Werlang disse...

Oi Vê
Exatamente... Todos comerciais, toda sociedade, quando vc fala que vai ser mãe parece se importar antes se vc é casada do que seu sentimento pela maternidade, etc. Muitas pessoas se preocupavam em saber quem era o pai e se esqueciam de perguntar como eu me sentia. Foi um momento de rever minhas relações... Confesso que tive muita decepção. Mas, estamos aí, eu e Luna. Firmes e fortes.
Beijo e obrigada pela mensagem.

*** Cris *** disse...

Olá,td bem?
Acho que o modelo da família feliz mudou muito, hoje pai e filhos, mãe e filhos, duas mães ou dois pais,avós e netos criados como filhos, enfim desde que aja amor e respeito, o sentimento de maternidade ou paternidade é único.
Bjs!

As primas disse...

Acho ridiculo quem discrimina uma menina que engravida no namoro... acho ridiculo todo tipo de preconceito com as mulheres que nao tem uma pessoa ao lado (do sexo masculino).

MAS ESSA PESSOA PODE SER A VÓ, A PRIMA, A IRMÃ...

Po...

Só q falando de comercial... eu até entendo...trabalho com isso... Sempre temos que escolher fotos de famílias completas!! COMO SE AS FAMÍLIAS FOSSEM ASSIM!!!

ahahahhahahah

Absurdooooo


Bjão muié

.Olívia.

Van disse...

O preconceito é sempre um grande mal, onde quer que ele seja veiculado. Até que algumas empresas, dessas com apelos populares vêm tentando mudar esses pré requisitos de grande perfeição, estão pautando suas bases nas realidades que surgem aos poucos. Mas ainda é tudo tão sutil...Adorei teu Blog e estou te seguindo. Grande Beijo.